sicnot

Perfil

País

BE diz que Carlos Costa não se comporta como um governador do Banco de Portugal

BE diz que Carlos Costa não se comporta como um governador do Banco de Portugal

Catarina Martins disse ontem à noite que Carlos Costa não se comporta como um Governador de Banco de Portugal quer na relação com o BCE quer enquanto supervisor. Estas críticas da porta-voz do Bloco de Esquerda surgem em resposta a uma pergunta sobre a controvérsia, numa sessão de esclarecimento em Lisboa.

  • Primeiro-ministro recusa-se a dizer se Carlos Costa deve abandonar o cargo
    2:59

    Economia

    O primeiro-ministro criticou a atuação do Governador do Banco de Portugal, mas António Costa recusa-se a dizer se Carlos Costa deve ou não abandonar o cargo. O PSD fala numa ingerência grave e vergonhosa do Governo e acusa o Executivo e o PS de quererem tornar-se os "donos disto tudo". O Banco de Portugal veio, entretanto, garantir que antes das declarações do primeiro-ministro já estava marcada uma reunião para discutir o caso dos lesados do BES.

  • António Costa volta a criticar governador do Banco de Portugal
    2:09

    Economia

    O primeiro-ministro não diz se o governador do Banco de Portugal tem ou não condições para continuar no cargo. Em Bruxelas, e questionado pelos jornalistas, António Costa fugiu à pergunta, mas voltou a criticar Carlos Costa pela demora em encontrar uma solução para os lesados do BES.

  • Carlos Costa garante que resolução do Banif era inevitável
    2:10

    Banif

    O Governador do Banco de Portugal diz que a resolução do Banif era inevitável. Numa audição no parlamento, Carlos Costa defendeu que os custos de liquidar o banco seriam ainda maiores.O Governador responsabiliza o ex-presidente do Banif por chumbos aos planos de reestruturação e lembrou a falta de liquidez do banco um dia antes da resolução. Quanto ao comprador voltou a garantir que o Santander foi o único interessado que cumpria os requisitos europeus.

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.