sicnot

Perfil

País

Associação 25 Abril volta a marcar presença na sessão solene no parlamento

A Associação 25 de Abril vai participar nas comemorações dos 42 anos da Revolução dos Cravos na Assembleia da República, pondo fim a uma ausência de quatro anos, disse hoje o presidente da instituição, Vasco Lourenço.

(Lusa Arquivo)

(Lusa Arquivo)

LUSA

No final de um almoço com o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, o tenente-coronel Vasco Lourenço disse que foi convidado "pelo velho amigo" a participar nas comemorações no parlamento e que respondeu que a Associação marcaria presença.

"Em relação às comemorações do 42.º aniversário do 25 de Abril, ele informou-me que nos vai fazer o convite e eu informei-o que cá estaremos", afirmou, em declarações à agência Lusa, justificando que "deixaram de existir" as razões que levaram a associação a faltar, durante os quatro anos da legislatura anterior, à sessão solene no parlamento.

"Havia uma prática política, quer do Presidente da República, quer do governo, quer da maioria da Assembleia da República, contra os valores de Abril em que se estava a tentar destruir tudo aquilo que cheirava a Abril. Consideramos que era uma hipocrisia estar aqui a evocar o 25 de Abril juntamente com as pessoas que estavam a proceder dessa maneira", declarou.

No contexto atual, com um novo governo, uma nova Assembleia da República e um outro Presidente da República, disse, a Associação 25 de Abril dá "o benefício da dúvida" e está "esperançada em que a situação melhore".

Vasco Lourenço acrescentou que manifestou ao presidente da AR a disponibilidade da associação para participar nas comemorações dos 40 anos da aprovação da Constituição da República Portuguesa, "a conquista maior que resultou do 25 de Abril apesar das sete revisões a que já foi sujeita".

Lusa

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11