sicnot

Perfil

País

Alunos continuam sem saber quando vão fazer provas de aferição

Os alunos do ensino básico continuam sem saber quando irão realizar as provas de aferição, alertaram hoje os diretores escolares que pedem ao Ministério da Educação que anuncie as datas antes das férias da Páscoa.

Lusa

O Ministério da Educação decidiu que os estudantes do 2.º, 5.º e 8.º anos de escolaridade iriam realizar este ano provas de aferição.

No entanto, "os alunos continuam sem saber quando irão realizar as provas", lamentou o presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), Filinto Lima, em declarações à Lusa.

Os diretores escolares esperam, por isso, que até ao final do segundo período seja reformulado o calendário escolar, com a divulgação das datas das provas de aferição que, segundo Filinto Lima, deverá realizar-se nos inícios de junho.

"O Calendário Escolar tem de ser alterado e publicado em Diário da República. Os alunos precisam saber em que dia e a que horas serão realizadas a provas", defendeu.

Questionado pela agência Lusa, o gabinete de imprensa do Ministério da Educação disse apenas que "o calendário escolar será revelado atempadamente".

O ME decidiu este ano que os alunos do 2.º, 5.º e 8.º deveriam fazer provas de aferição e que os estudantes do 4.º e 6.º anos deixavam de fazer exames nacionais. No ensino básico, a única prova que se manteve foi a do 9.º ano que continua a ter peso na nota final dos alunos.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.