sicnot

Perfil

País

Alunos continuam sem saber quando vão fazer provas de aferição

Os alunos do ensino básico continuam sem saber quando irão realizar as provas de aferição, alertaram hoje os diretores escolares que pedem ao Ministério da Educação que anuncie as datas antes das férias da Páscoa.

Lusa

O Ministério da Educação decidiu que os estudantes do 2.º, 5.º e 8.º anos de escolaridade iriam realizar este ano provas de aferição.

No entanto, "os alunos continuam sem saber quando irão realizar as provas", lamentou o presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), Filinto Lima, em declarações à Lusa.

Os diretores escolares esperam, por isso, que até ao final do segundo período seja reformulado o calendário escolar, com a divulgação das datas das provas de aferição que, segundo Filinto Lima, deverá realizar-se nos inícios de junho.

"O Calendário Escolar tem de ser alterado e publicado em Diário da República. Os alunos precisam saber em que dia e a que horas serão realizadas a provas", defendeu.

Questionado pela agência Lusa, o gabinete de imprensa do Ministério da Educação disse apenas que "o calendário escolar será revelado atempadamente".

O ME decidiu este ano que os alunos do 2.º, 5.º e 8.º deveriam fazer provas de aferição e que os estudantes do 4.º e 6.º anos deixavam de fazer exames nacionais. No ensino básico, a única prova que se manteve foi a do 9.º ano que continua a ter peso na nota final dos alunos.

Lusa

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.