sicnot

Perfil

País

Aplicação "made in Vila Verde" para criar hortas em casa "reina" no Brasil

A aplicação que ensina a cultivar hortas biológicas em casa, lançada há menos de duas semanas por uma empresa de Vila Verde, alcançou mais de 25 mil 'downloads', com destaque para o Brasil, onde se registaram 14.958 instalações.

© Toby Melville / Reuters

Em comunicado de hoje, a empresa "Plantit" acrescenta que em Portugal já se efetuaram 7.204 instalações, nos Estados Unidos da América 561 e no Reino Unido 151.

"Esta ferramenta foi descarregada um pouco por todo o mundo, salientando países como Japão, Austrália, Canadá, Espanha, França, Alemanha, Suíça, Angola, Argentina, Chile, Colômbia e Paraguai", acrescenta.

Gratuita, a aplicação "Plantit -- Horta em Casa" está disponível para os sistemas operativos Android e iOS.

"Esta nova ferramenta disponibiliza informação e dicas práticas sobre como cultivar alho francês, rúcula, coentros, salsa, morangos, entre muitas outras variedades de hortícolas e aromáticas, de forma a difundir as práticas da agricultura urbana em Portugal", sublinha a empresa.

Tendo por base o método da agricultura biológica, a aplicação ensina quando, como e onde semear, plantar, colher e regar cerca de 28 variedades de cultivos.

Disponibiliza informação sobre a exposição solar adequada, o tipo de solo, a estação do ano e em que pratos utilizar os produtos.

Nesta aplicação, a Plantit ensina ainda alguns truques para proceder à preparação de biofertilizantes, bem como métodos simples para controlo de pragas.

A empresa prevê, num futuro próximo, aumentar a informação disponível referente a novas variedades e funcionalidades que promovam a interação com o utilizador.

Lusa

  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.