sicnot

Perfil

País

Juíza do processo que julga Carrilho por violência doméstica pede para ser afastada

A juíza do processo que julga Manuel Maria Carrilho por violência doméstica sobre Bárbara Guimarães pediu para ser afastada. O Tribunal da Relação vai decidir se aceita o pedido de escusa.

O Ministério Público e o advogado de Bárbara Guimarães já tinham pedido o afastamento da magistrada. Alegam que há motivos sérios para duvidar da imparcialidade de Joana Ferrer.

Na resposta, a juíza negou as acusações e explicou que nunca quis, por exemplo, criticar Bárbara Guimarães por não ter apresentado queixa mais cedo. Diz, de resto, que a tratou sempre pelo nome próprio para ter um tom mais familiar.

Ainda assim, pede para ser afastada e que outro magistrado seja escolhido para fazer o julgamento que ficou suspenso na primeira sessão.

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47