sicnot

Perfil

País

Taxistas contra a Uber vão aguardar até sexta-feira para decidir o que fazer

Os taxistas que hoje se manifestaram no aeroporto de Lisboa contra a Uber decidiram aguardar até sexta-feira para decidirem o que vão fazer, depois de hoje receberem a garantia de uma reunião com o Governo esta semana.

© Dado Ruvic / Reuters

A posição foi transmitida no local do protesto pelo presidente da Federação Portuguesa do Táxi, Carlos Ramos.

Uma delegação representativa dos taxistas, que protestam contra o serviço privado de transporte de passageiros Uber, deslocou-se até à residência oficial do primeiro-ministro, em São Bento, onde recebeu a garantia de uma reunião através de um assessor de António Costa.

"Iremos aguardar até sexta-feira para saber o que vamos fazer", afirmou o dirigente associativo.

Independentemente de serem recebidos ou não, a Federação Portuguesa do Táxi e a Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL) vão reunir-se na próxima semana para tomarem decisões em relação a este e outros assuntos.

Entretanto, o Governo solicitou à Comissão Europeia informação sobre o serviço da Uber, para a adoção de "uma estratégia comum", informou hoje, em comunicado, o gabinete do secretário de Estado Adjunto e do Ambiente.

Em relação a esta posição, Carlos Ramos disse: "Vai agravar a situação neste momento, é contraditório com o que nos foi dito. É preciso uma resposta concreta".

Segundo o gabinete do secretário de Estado José Mendes, foi solicitada "informação à Comissão Europeia sobre os desenvolvimentos que estão em curso, bem como sobre a existência de uma estratégia comum, que permita uma articulação das posições dos diversos Estados-membros" em relação à atividade da Uber.

Para o presidente da ANTRAL, Florêncio Almeida, são declarações que "demonstram o desnorte dos políticos".

Os taxistas começaram a desmobilizar depois dos discursos feitos no local pelos dirigentes associativos, cerca das 19:00.

Dezenas de taxistas concentraram-se hoje à tarde à porta das chegadas do aeroporto da Portela, em Lisboa.

Lusa

  • Reclusos que fugiram de Caxias tiveram cúmplices
    1:59

    País

    Uma falha de Portugal poderá explicar a libertação de um dos dois chilenos que fugiram de Caxias e foram apanhados em Espanha. As autoridades portuguesas atrasaram-se a enviar o mandado de detenção e a polícia espanhola libertou o fugitivo. Na investigação da fuga, acredita-se que os 3 reclusos tiveram cúmplices e a namorada de um deles já foi interrogada.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus parente e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.