sicnot

Perfil

País

Taxistas contra a Uber vão aguardar até sexta-feira para decidir o que fazer

Os taxistas que hoje se manifestaram no aeroporto de Lisboa contra a Uber decidiram aguardar até sexta-feira para decidirem o que vão fazer, depois de hoje receberem a garantia de uma reunião com o Governo esta semana.

© Dado Ruvic / Reuters

A posição foi transmitida no local do protesto pelo presidente da Federação Portuguesa do Táxi, Carlos Ramos.

Uma delegação representativa dos taxistas, que protestam contra o serviço privado de transporte de passageiros Uber, deslocou-se até à residência oficial do primeiro-ministro, em São Bento, onde recebeu a garantia de uma reunião através de um assessor de António Costa.

"Iremos aguardar até sexta-feira para saber o que vamos fazer", afirmou o dirigente associativo.

Independentemente de serem recebidos ou não, a Federação Portuguesa do Táxi e a Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL) vão reunir-se na próxima semana para tomarem decisões em relação a este e outros assuntos.

Entretanto, o Governo solicitou à Comissão Europeia informação sobre o serviço da Uber, para a adoção de "uma estratégia comum", informou hoje, em comunicado, o gabinete do secretário de Estado Adjunto e do Ambiente.

Em relação a esta posição, Carlos Ramos disse: "Vai agravar a situação neste momento, é contraditório com o que nos foi dito. É preciso uma resposta concreta".

Segundo o gabinete do secretário de Estado José Mendes, foi solicitada "informação à Comissão Europeia sobre os desenvolvimentos que estão em curso, bem como sobre a existência de uma estratégia comum, que permita uma articulação das posições dos diversos Estados-membros" em relação à atividade da Uber.

Para o presidente da ANTRAL, Florêncio Almeida, são declarações que "demonstram o desnorte dos políticos".

Os taxistas começaram a desmobilizar depois dos discursos feitos no local pelos dirigentes associativos, cerca das 19:00.

Dezenas de taxistas concentraram-se hoje à tarde à porta das chegadas do aeroporto da Portela, em Lisboa.

Lusa

  • Traço contínuo às curvas
    2:42
  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Cristas calcula défice de 3,7% sem "cortes cegos" das cativações
    0:45

    Economia

    Assunção Cristas diz que o défice de 2,1% só foi conseguido porque o Governo fez cortes cegos na despesa pública. Esta manhã, depois de visitar uma unidade de cuidados continuados em Sintra, a presidente do CDS-PP afirmou que, pelas contas do partido, sem cativações, o défice estaria nos 3,7%.

  • Reservas de viagens na Páscoa e no verão aumentaram
    1:19

    Economia

    As reservas de viagens no período da Páscoa e do verão aumentaram este ano, tanto para o estrangeiro como para dentro de Portugal. O Algarve, a Madeira e os Açores continuam a ser os destinos de eleição. Os portugueses estão também a marcar férias com mais antecedência, uma das receitas para conseguir melhores preços.

  • Escada rolante inverte sentido e varre dezenas de pessoas
    1:15
  • Sol influencia alterações climáticas na Terra

    Mundo

    As flutuações da atividade solar têm um efeito sobre o clima da Terra, concluiu um estudo de investigadores suíços, que conseguiu, pela primeira vez, estimar a influência do Sol no aquecimento do planeta.