sicnot

Perfil

País

Marisa Matias diz que cartaz com Jesus é um erro porque mistura política e religião

A candidata apoiada pelo BE nas últimas presidenciais, Marisa Matias, disse hoje que o cartaz do partido com a imagem de Jesus Cristo, apesar de não ser ofensivo, é um "erro", porque mistura "política partidária e sensibilidades religiosas".

JOS\303\211 COELHO

"Não acho que o cartaz seja ofensivo. Acho que é um erro porque mistura coisas que o Bloco de Esquerda (BE) se tem esforçado - e bem - por separar, política partidária e sensibilidades religiosas", defendeu Marisa Matias, numa curta declaração enviada, por escrito, à agência Lusa.

O BE lançou hoje uma campanha sobre a adoção por casais do mesmo sexo, que foi recentemente confirmada no parlamento depois do veto do Presidente da República, da qual faz parte um cartaz com a palavra "Igualdade" e um suporte que está a circular na Internet e nas redes sociais com a imagem de Jesus Cristo e se lê "Jesus também tinha 2 pais".

A posição da eurodeputada bloquista já tinha sido parcialmente avançada pela mesma, quando, ao responder a uma pergunta sobre o tema na sua página da rede social Facebook acabou por admitir: "acho que saiu ao lado da intenção que se pretendia. Que foi um erro."

Este cartaz já foi criticado pelos partidos PSD e CDS/PP e pela Conferência Episcopal, que o considerou uma "afronta aos crentes".

O Cardeal-Patriarca de Lisboa juntou-se ao coro de críticas e já esta noite condenou este cartaz porque representa uma mentira "que desqualifica quem a propaga".

Já depois das críticas, a deputada do BE Sandra Cunha defendeu que esta campanha não "teve qualquer caráter ofensivo", tendo sido usado o humor para dar visibilidade ao tema.

"Não se pretende de nenhuma forma ofender nem teve qualquer caráter ofensivo. O BE respeita e tem o maior respeito por todas as convicções religiosas e estamos certos que temos uma grande maioria de crentes e de não crentes que estarão connosco por estas famílias e por esta diversidade", disse a deputada do BE.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.