sicnot

Perfil

País

Arte portuguesa vai ser divulgada no Google nos próximos quatro anos

A participação de artistas portugueses em exposições internacionais, entre outros conteúdos, vai ser divulgada no Google nos próximos quatro anos no âmbito de um acordo assinado pela Direção-geral das Artes (DGArtes).

© Neil Hall / Reuters

De acordo com a DGArtes, o acordo foi assinado no final da semana passada com o Google Cultural Institute para divulgação de conteúdos daquele organismo responsável pela promoção e divulgação da criação artística nacional.

O acordo, segundo a DGArtes, inclui os programas "Art Project" e o "World Wonders Project" para o mesmo período.

A primeira das exposições internacionais portuguesas a ser divulgada no Google será a presença na Bienal de Arte de Veneza, com início em maio, em que Portugal estará representada com: "Neighbourhood -- Where Álvaro meets Aldo", sobre a obra de Álvaro Siza Vieira, no âmbito da habitação social, com curadoria dos arquitetos Nuno Grande e Roberto Cremascoli.

A participação portuguesa consistirá na exposição do projeto de loteamento de habitação social, que Siza Vieira desenhou há mais de trinta anos, e cuja construção ficou incompleta, e que deverá agora ser retomada.

A escolha enquadra-se no mote da 15.ª Bienal de Veneza - "Reporting from the front" -, com curadoria do chileno Alejandro Aravena, recém-distinguido com o Prémio Pritzker de arquitetura, que defende a importância da arquitetura no aumento da qualidade de vida das pessoas.

A 15.ª edição da Bienal de Arquitetura decorrerá de 28 de maio a 27 de novembro, com a participação de 48 países em vários espaços de Veneza, com curadoria do arquiteto chileno Alejandro Aravena.

Lusa

  • "Até para o ano", a mensagem de Ronaldo para os adeptos do Real Madrid
  • Despenalização da eutanásia votada na terça-feira no Parlamento
    2:04
  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28

    Economia

    Com o crescimento do turismo, que continua a bater recordes, as companhias aéreas querem profissionais para reforçar as rotas com maior procura e oferecer novos destinos. Só a TAP prevê contratar mais 700 pessoas este ano para várias funções, incluindo 300 tripulantes de cabine e 170 pilotos.

  • O bombeiro herói que recebe 267 euros de pensão
    2:36
  • Funcionários dos EUA na Coreia do Norte para preparar cimeira
    2:19