sicnot

Perfil

País

Marcelo Rebelo de Sousa volta a reunir-se amanhã com António Costa

O Presidente da República eleito, Marcelo Rebelo de Sousa, disse hoje que na quarta-feira volta a reunir-se com o primeiro-ministro, António Costa, não antecipando os temas que estarão em discussão.

(Arquivo)

(Arquivo)

LUSA

À saída da última aula que deu hoje na Faculdade de Direito, em Lisboa, o Presidente da República eleito, Marcelo Rebelo de Sousa, foi questionado pelos jornalistas sobre se quarta-feira iria estar com António Costa, tendo respondido: "Amanhã sim".

Interrogado sobre aquilo que poderá estar em cima da mesa desta nova reunião, Marcelo escusou-se a responder: "Não sei. Veremos. Amanhã é outro dia".

No final da última aula, que durou cerca de uma hora e decorreu à porta fechada, o Presidente da República eleito confessou-se "um bocadinho emocionado" e, perante a insistência dos jornalistas, relatou apenas ter falado aos alunos sobre direito administrativo, administração pública e também "da diferença de ser professor e ser eventualmente Presidente da República".

"É uma aula de despedida dos alunos de Direito Administrativo. Uma aula simples", tinha dito à entrada aos jornalistas.

Questionado se, depois da tomada de posse de dia 09 de março, ia ficar a morar em Belém, Marcelo foi perentório: "fico em minha casa. Claro que fico em minha casa. A pessoa vive em casa, fica em casa".

À chegada ao auditório onde decorreu a aula de Direito Administrativo II, unidade curricular do 2.º ano do curso de Direito a cujos alunos Marcelo Rebelo de Sousa ministrou Direito Administrativo no primeiro semestre, um batalhão de jornalistas aguardava a chegada do professor, só se tendo sabido pouco minutos antes se a aula seria aberta ou fechada à comunicação social.

O veredicto de Marcelo foi que a aula seria vedada aos olhares dos jornalistas, tendo apenas havido dois minutos para recolha de imagens no início, sala que estava repleta e que na assistência tinha pelo menos uma cara conhecida do antigo Governo de Passos Coelho: o ex-secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Parlamentares Pedro Lomba.

Lusa

  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.