sicnot

Perfil

País

Passos acusa PS de "varrer para debaixo do tapete" reforma da Segurança Social

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, volta a defender, na sua moção, a necessidade de uma reforma estrutural da Segurança Social e acusa o PS de, no Governo, "insistir em varrer este problema para debaixo do tapete".

ESTELA SILVA

"O PSD, no governo, desafiou, sem sucesso, o PS para esse debate sobre a sustentabilidade da segurança social. Agora, na oposição, redobramos o alerta para a imprudência do governo em insistir em varrer este problema para baixo do tapete", refere a moção com que Pedro Passos Coelho se recandidata à liderança do partido, intitulada "Compromisso reformista".

Para o líder social-democrata, "não vale a pena continuar, da parte da maioria do governo, a insistir que o que o PSD pretende é cortar as pensões".

"É sabido que qualquer solução que envolva tal abordagem já foi considerada inviável pelo Tribunal Constitucional em tempo de grave crise e no meio do programa de assistência, pelo que dificilmente seria viabilizada no quadro atual", recorda o texto.

Na moção de Passos Coelho considera-se indispensável "encontrar uma solução que financie a reforma estrutural a realizar ao nível da segurança social", sublinhando que as contribuições recebidas anualmente pela Caixa Geral de Aposentações "são inferiores a metade dos pagamentos auferidos".

"Ora, se o governo esteve disposto a aumentar a carga fiscal para sustentar a ideia de que virava a página da austeridade, correndo riscos desnecessários, por bem menos do que a receita necessária para compensar essa imprudência estaria hoje a favorecer uma solução de longo prazo para a segurança social", desafia Passos Coelho, retomando um debate que marcou a campanha eleitoral que antecedeu as legislativas de 04 de outubro de 2015.

Na moção, que não aponta um caminho concreto para esta reforma da Segurança Social, volta a defender-se "a adoção de medidas que resultem de um debate alargado e que traduza, consequentemente, a existência de um amplo consenso social e político, capaz de gerar confiança e segurança dos contribuintes nas pensões em pagamento e nas pensões futuras".

Lusa

  • As confissões de Sérgio Conceição: do futuro no FC Porto à zanga com Rui Vitória 
    43:14
  • Marcelo descobre que vê mal "ao longe à esquerda"
    2:05

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa recebeu uma declaração dos médicos contra a despenalização da eutanásia. A audiência ao atual bastonário e cinco antecessores acontece a uma semana do tema ir a debate no Parlamento, e no dia em que o Presidente da República foi a estrela do Dia da Segurança Infantil. Marcelo aproveitou para fazer um rastreio à visão e concluiu que tem que estar "atento", à esquerda, ao longe".

  • PS "vai ficar em banho-maria durante anos" por causa de Sócrates
    0:59

    País

    Miguel Sousa Tavares considera que o PS vai ficar em "banho-maria" durante anos por causa de José Sócrates. Em entrevista na SIC Notícias, o comentador criticou os dirigentes socialistas pela forma como se tentaram demarcar do ex-primeiro-ministro e disse que António Costa devia ter tomado uma atitude mais concreta.

  • Sabia que pode emprestar dinheiro a empresas e ganhar 7% em juros por ano?
    8:05
  • É desta que provam a existência do monstro de Loch Ness?

    Mundo

    Para muitos, o monstro de Loch Ness não passa de uma lenda. A verdade é que a existência ou não desta criatura mística continua a suscitar debates entre aqueles que acreditam e os cépticos. Uma equipa internacional de investigadores quer responder finalmente à questão através da recolha de ADN ambiental do Loch Ness, na Escócia.

    SIC