sicnot

Perfil

País

Criminalidade participada subiu ligeiramente em 2015

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, disse hoje, no parlamento, que a criminalidade participada subiu ligeiramente em 2015, enquanto a criminalidade violenta desceu.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"Os serviços de segurança têm a perceção de uma ligeira subida da criminalidade participada, embora a criminalidade violenta se mantenha ainda numa tendência de descida", afirmou Constança Urbano de Sousa, que está a ser ouvida na Assembleia da República, no âmbito da discussão da apreciação na especialidade do Orçamento de Estado (OE) para 2016.

Na audição conjunta nas comissões parlamentares de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa e de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, a ministra avançou que em 2016 os recursos humanos nas forças de segurança vão aumentar com a incorporação de 800 novos agentes para PSP e 450 militares para a GNR.

A libertação de mais polícias para a atividade operacional vai ser também feita com a "desmaterialização documental e de automatização das comunicações entre forças de segurança e a ANSR nos processos de contraordenações", o que permite a libertação de 30 elementos da PSP e da GNR por dia na realização de tarefas administrativas para trabalho operacional, adiantou.

A ministra sublinhou também que está prevista a introdução de um novo modelo de aquisição de fardamento, possibilitando a libertação de recursos humanos afetos a esta função.

Segundo Constança Urbano de Sousa, vai ser criada uma plataforma na Internet para os elementos da PSP e da GNR adquirem o fardamento, passando a existir um ponto único de venda on-line.

Aos deputados, a ministra deu ainda conta dos investimentos que vão ser feitos na PSP e na GNR no que toca a viaturas e a instalações policiais.

Este ano, a PSP vai ter 150 novas viaturas e um investimento nas esquadras em 5.843 mil euros, enquanto a GNR vai contar com 241 novos carros e um reforço nas infraestruturas na ordem dos 11.172 milhões de euros, indicou.

Lusa

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Novo campo de refugiados construído em Mossul

    Mundo

    Um novo campo de refugiados foi construído em Mossul, no Iraque. Com cerca de 4 mil tendas, foi construído durante 45 dias para albergar os deslocados que se prevê que aumentem com a atual ofensiva militar na zona ocidental da cidade.