sicnot

Perfil

País

Criminalidade participada subiu ligeiramente em 2015

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, disse hoje, no parlamento, que a criminalidade participada subiu ligeiramente em 2015, enquanto a criminalidade violenta desceu.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"Os serviços de segurança têm a perceção de uma ligeira subida da criminalidade participada, embora a criminalidade violenta se mantenha ainda numa tendência de descida", afirmou Constança Urbano de Sousa, que está a ser ouvida na Assembleia da República, no âmbito da discussão da apreciação na especialidade do Orçamento de Estado (OE) para 2016.

Na audição conjunta nas comissões parlamentares de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa e de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, a ministra avançou que em 2016 os recursos humanos nas forças de segurança vão aumentar com a incorporação de 800 novos agentes para PSP e 450 militares para a GNR.

A libertação de mais polícias para a atividade operacional vai ser também feita com a "desmaterialização documental e de automatização das comunicações entre forças de segurança e a ANSR nos processos de contraordenações", o que permite a libertação de 30 elementos da PSP e da GNR por dia na realização de tarefas administrativas para trabalho operacional, adiantou.

A ministra sublinhou também que está prevista a introdução de um novo modelo de aquisição de fardamento, possibilitando a libertação de recursos humanos afetos a esta função.

Segundo Constança Urbano de Sousa, vai ser criada uma plataforma na Internet para os elementos da PSP e da GNR adquirem o fardamento, passando a existir um ponto único de venda on-line.

Aos deputados, a ministra deu ainda conta dos investimentos que vão ser feitos na PSP e na GNR no que toca a viaturas e a instalações policiais.

Este ano, a PSP vai ter 150 novas viaturas e um investimento nas esquadras em 5.843 mil euros, enquanto a GNR vai contar com 241 novos carros e um reforço nas infraestruturas na ordem dos 11.172 milhões de euros, indicou.

Lusa

  • Prisão preventiva para homicida de Barcelos
    1:43

    País

    O alegado homicida de Barcelos vai ficar em prisão preventiva, por quatro crimes de homicídio. Adelino Briote foi ouvido este sábado de manhã no Tribunal de Braga, depois de na sexta-feira ter alegadamente degolado quatro pessoas na freguesia de Tamel, em Barcelos.

  • Homem suspeito de matar a mulher em Esmoriz

    País

    Um homem é suspeito de ter esfaqueado este sábado mortalmente a mulher em Esmoriz, concelho de Ovar, num contexto de violência doméstica, disse à agência Lusa fonte da Guarda Nacional Republicana (GNR).

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.