sicnot

Perfil

País

Governo garante que não vai faltar dinheiro para a gasolina na PSP

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, garantiu hoje que, em 2016, não vai faltar dinheiro para a gasolina na PSP, embora reconheça que há uma redução no orçamento.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"Garanto que não vai faltar dinheiro para os combustíveis. Eu não me preocuparia, além de que rondas também se fazem a pé. Que eu saiba, eu não estou a dizer que os homens tenham que andar todos a pé, não senhor. Mas também temos que ter uma maior visibilidade e ter modelos de policiamento diferente", disse Constança Urbano de Sousa na Assembleia da República.

A ministra da Administração interna está a ser ouvida no âmbito da discussão da apreciação na especialidade do Orçamento do Estado para 2016.

A questão da diminuição das verbas para combustíveis na PSP, que passam este ano para metade em relação a 2015, foi levantada pelos deputados do PSD Fernando Negrão e do CDS-PP Nuno Magalhães.

Em resposta, a ministra da Administração Interna admitiu que vai haver uma redução, mas garantiu que "não vai faltar dinheiro para a gasolina na PSP", uma vez que o orçamento "é apenas uma previsão" e terá que ser gerido ao longo do ano, podendo a Polícia de Segurança Pública ir buscar verbas a outras rúbricas.

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15