sicnot

Perfil

País

Gaia quer oferecer manuais escolares até ao nono ano

A Câmara de Gaia divulgou hoje que no próximo ano letivo vai alargar o programa de atribuição de manuais escolares gratuitos para oferecer aos quase nove mil alunos do terceiro ciclo os livros de duas disciplinas.

(SIC/ Arquivo)

"Tendo como prioridade o apoio às famílias e o combate ao abandono e insucesso escolar, através de um plano estratégico municipal de apoio à educação coerente e integradora, o município pretende alargar, para o ano letivo 2016/2017, este apoio integrado no projeto Gai@aprende+", indica uma proposta da autarquia a ser votada na próxima reunião de câmara.

Depois de em julho ter aprovado um investimento de 860 mil euros, para poder novamente dar manuais escolares a todos os alunos do primeiro ciclo e os livros de português e história aos do segundo ciclo, a autarquia quer agora aumentar esta verba e destinar ao programa um total de 1,5 milhões de euros para poder também oferecer dois manuais ao terceiro ciclo.

"Estamos a cumprir uma missão social da Câmara e a apoiar uma das áreas mais importantes, que é a educação. Esta medida corresponde a uma aposta no apoio às famílias, numa lógica de apoio social", explicou o presidente da autarquia, Eduardo Vítor Rodrigues.

Do total de 1,5 milhões de euros, 1,4 milhões estão destinados a financiar os dois manuais para os alunos do terceiro ciclo, dois para os do segundo ciclo, todos os livros para o primeiro ciclo e 86,8 mil euros cabem a licenças do programa "Escola Virtual".

Entre o primeiro ano e o nono anos de escolaridade, Vila Nova de Gaia tem mais de 24 mil alunos, dos quais 8.787 no terceiro ciclo, que passarão a beneficiar todos do programa Gai@prende+

A proposta que será apresentada na reunião de segunda-feira inclui ainda a criação de um Banco de Livros escolares a ser gerido com os agrupamentos escolares e articulado pelas divisões de educação e ação social "de forma a responder progressivamente a um modelo complementar de apoios neste domínio".

O programa irá ainda incluir a participação das juntas de freguesia que ficam obrigadas a desencadear ações de sensibilização junto do comércio local para aderirem à iniciativa, quer para maior comodidade dos pais, quer como incentivo à economia local.

Lusa

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.