sicnot

Perfil

País

Gaia quer oferecer manuais escolares até ao nono ano

A Câmara de Gaia divulgou hoje que no próximo ano letivo vai alargar o programa de atribuição de manuais escolares gratuitos para oferecer aos quase nove mil alunos do terceiro ciclo os livros de duas disciplinas.

(SIC/ Arquivo)

"Tendo como prioridade o apoio às famílias e o combate ao abandono e insucesso escolar, através de um plano estratégico municipal de apoio à educação coerente e integradora, o município pretende alargar, para o ano letivo 2016/2017, este apoio integrado no projeto Gai@aprende+", indica uma proposta da autarquia a ser votada na próxima reunião de câmara.

Depois de em julho ter aprovado um investimento de 860 mil euros, para poder novamente dar manuais escolares a todos os alunos do primeiro ciclo e os livros de português e história aos do segundo ciclo, a autarquia quer agora aumentar esta verba e destinar ao programa um total de 1,5 milhões de euros para poder também oferecer dois manuais ao terceiro ciclo.

"Estamos a cumprir uma missão social da Câmara e a apoiar uma das áreas mais importantes, que é a educação. Esta medida corresponde a uma aposta no apoio às famílias, numa lógica de apoio social", explicou o presidente da autarquia, Eduardo Vítor Rodrigues.

Do total de 1,5 milhões de euros, 1,4 milhões estão destinados a financiar os dois manuais para os alunos do terceiro ciclo, dois para os do segundo ciclo, todos os livros para o primeiro ciclo e 86,8 mil euros cabem a licenças do programa "Escola Virtual".

Entre o primeiro ano e o nono anos de escolaridade, Vila Nova de Gaia tem mais de 24 mil alunos, dos quais 8.787 no terceiro ciclo, que passarão a beneficiar todos do programa Gai@prende+

A proposta que será apresentada na reunião de segunda-feira inclui ainda a criação de um Banco de Livros escolares a ser gerido com os agrupamentos escolares e articulado pelas divisões de educação e ação social "de forma a responder progressivamente a um modelo complementar de apoios neste domínio".

O programa irá ainda incluir a participação das juntas de freguesia que ficam obrigadas a desencadear ações de sensibilização junto do comércio local para aderirem à iniciativa, quer para maior comodidade dos pais, quer como incentivo à economia local.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.