sicnot

Perfil

País

Presidente eleito promete defender cargo do esvaziamento da política

A quatro dias de ser empossado Presidente da Republica, Marcelo Rebelo de Sousa promete defender o cargo do esvaziamento da política.

Marcelo Rebelo de Sousa, futuro Presidente da República.

Marcelo Rebelo de Sousa, futuro Presidente da República.

M\303\201RIO CRUZ

Num artigo publicado hoje pelo semanário Expresso, Marcelo Rebelo de Sousa diz que, nas últimas décadas, em Portugal como noutros países, a política pura tem dado lugar às finanças mais do que à economia e ao social.

A globalização e as vicissutudes da União Europeia têm acentuado a relativização da política, um esvaziamento que não é o futuro, diz o próximo chefe de Estado que toma posse na próxima quarta-feira, mês e meio depois de ser eleito com 52 por cento dos votos.

"E, no entanto, o esvaziamento da política e, por maioria de razão, da cultura que deve estar-lhe subjacente, não pode ser uma solução de futuro", escreve o próximo Presidente da República (PR), que toma posse na quarta-feira.

Para Marcelo Rebelo Sousa, a "coincidência" dessa "relativização da política" com "o aparecimento de novas formas e novos apelos de participação criam um choque que pode questionar as democracias".

Sobre os desafios do mandato que se prepara para assumir, diz que ao longo dos próximos cinco anos, considerando que "o que verdadeiramente importa" neste momento "é que o legado a receber seja preservado e atualizado, respeitando o espírito republicano, ajudando a recriar a democracia e mantendo viva, livre e justa uma pátria que só o será se cada um dos que a integram puder viver em liberdade e com justiça".

Ao longo do texto, o PR eleito considera que há "lições" a retirar dos últimos 40 anos, em que Portugal passou a viver em democracia, destacando, entre outras, "a capacidade revelada pela Constituição", no que toca ao estatuto do Presidente, "para se adaptar a muito variadas situações eleitorais, governativas, financeiras, económicas e sociais".

Para Rebelo de Sousa, o Presidente português tem "um poder moderado em períodos de normalidade político-constitucional, mas "poderes extraordinários em períodos de crise".

Para Marcelo Rebelo de Sousa, todos os Presidentes da República dos últimos 40 anos tiveram "o inequívoco mérito" de enriquecer o legado do cargo.

"Só a perspetiva histórica autorizará juízos definitivos. Mas uma das principais lições das quatro presidências é a de que, mesmo quando os termos dos seus segundos mandatos foram agitados e controvertidos - e foram-nos todos -, o distanciamento subsequente acabou por fazer avultar os balanços indubitavelmente positivos dos consecutivos desempenhos", considera.

  • Os confrontos de Rui Rio
    3:38

    País

    Esta não é a primeira vez que Rui Rio enfrenta adversidades. O mesmo aconteceu durante a presidência da Câmara do Porto, quando assumiu uma rutura total com o Futebol Clube do Porto. Na primeira conferência de imprensa como presidente do PSD, avisou os adversários internos de que o clima de confronto é um ambiente do qual gosta.

  • Governo aceita diálogo com PSD após eleição de Rio
    1:52

    País

    Com a eleição de Rui Rio, o Governo aceitou entender-se com o PSD, provocando algumas críticas por parte do PCP e o Bloco de Esquerda. O líder parlamentar socialista diz que admitir o diálogo é Democracia, mas garante que o que sempre dividiu o PS do PSD mantém-se.

  • Sporting nos oitavos de final da Liga Europa

    Liga Europa

    O Sporting garantiu esta quinta-feira o apuramento para os oitavos de final da Liga Europa, ao empatar frente ao Astana, em Alvalade, a três golos, na segunda mão dos 16 avos de final, depois de ter triunfado no Cazaquistão por 3-1. Veja ou reveja todos os golos do encontro.

  • Jane Seymour posa para a Playboy aos 67 anos

    Cultura

    Esta é a terceira vez que a atriz inglesa de 67 anos participa numa sessão fotográfica para a revista Playboy. Jane Seymour aproveitou a oportunidade para se juntar ao movimento #MeToo e falar sobre as agressões sexuais que sofreu às mãos de um produtor, em 1972.

  • O estranho caso do mergulhador Alejandro Ramos

    Mundo

    O mergulhador Alejandro Ramos tornou-se num caso de investigação do Centro Médico Naval do Peru, depois do seu corpo ter começado a inchar sem qualquer explicação aparente. Isto aconteceu há quatro anos, minutos depois de ter emergido da água, onde tinha estado a trabalhar durante muitas horas.

    SIC

  • Vírus do Zika pode proteger contra a dengue

    Mundo

    Uma equipa de investigadores brasileiros acredita que a infeção do vírus Zika pode tornar a pessoa imune contra a dengue. Anteriormente, uma investigação chinesa já tinha conseguido provar o inverso: quem apanha dengue pode estar mais protegido contra o vírus do Zika.

    SIC

  • Pesca explora mais de metade de todos os oceanos

    Economia

    A pesca industrial explora mais de metade de todos os oceanos, uma área quatro vezes maior que a utilizada pela agricultura, havendo mais atividade no norte do Atlântico e do Pacífico, conclui um estudo divulgado esta quinta-feira.