sicnot

Perfil

País

Arménio Carlos reconduzido hoje no cargo de secretário-geral da CGTP

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, vai ser hoje reconduzido no cargo, naquele que será o segundo e último mandato do sindicalista na liderança da central sindical.

Arménio Carlos considerou ainda que tem sido a luta dos trabalhadores que tem impedido o Governo de concretizar o processo de privatização de empresas como a TAP, a Carris, o Metro ou a Transtejo.

Arménio Carlos considerou ainda que tem sido a luta dos trabalhadores que tem impedido o Governo de concretizar o processo de privatização de empresas como a TAP, a Carris, o Metro ou a Transtejo.

Lusa

A recondução de Arménio Carlos será votada pelo Conselho Nacional da CGTP, composto por 147 dirigentes, e que foi eleito no XIII Congresso da Central, que decorreu no final de fevereiro, em Almada.

O Conselho Nacional irá também eleger, por voto secreto, os órgãos da Comissão Executiva do Conselho Nacional, que será composto por 29 elementos, bem como os órgãos do Secretariado do Conselho Nacional, que terá seis elementos.

Dos 147 dirigentes eleitos para o Conselho Nacional, 39 integram este órgão pela primeira vez e reforçam a presença das mulheres e dos jovens até aos 35 anos, garantindo a renovação de 26% deste órgão.

Arménio Carlos prepara-se para o seu segundo e último mandato na liderança da CGTP com a convicção de que os próximos quatro anos vão ser um desafio aliciante para o movimento sindical, tendo em conta a nova conjuntura política.

O primeiro mandato de Arménio Carlos enquanto secretário-geral da CGTP ficou marcado por centenas de ações de luta, gerais e setoriais, e por três greves gerais.

Na liderança da CGTP desde janeiro de 2012, Arménio Carlos marcou o início do seu mandato à frente da central sindical com duas greves gerais nesse ano, durante o governo de direita do PSD/CDS e numa altura em que o país estava sob assistência financeira e fortes medidas de austeridade.

Numa intervenção proferida no encerramento do XIII Congresso da Inter, o secretário-geral da CGTP considerou que o país vive um novo ciclo político desafiante no qual a Inter pretende participar, apesar de não ser um partido político, mas tomando o partido dos trabalhadores.

"Alguém disse que os dirigentes da CGTP iam entrar de férias. Se dúvidas existissem, aqui está o caderno de encargos", disse então o sindicalista.

A CGTP promete intensificar a luta reivindicativa nos próximos anos para tentar resolver os problemas dos trabalhadores e melhorar as suas condições laborais.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.