sicnot

Perfil

País

Rei de Espanha na tomada de posse de Marcelo Rebelo de Sousa

O Rei de Espanha, Felipe VI, estará presente na tomada de posse de Marcelo Rebelo de Sousa como novo Presidente da República de Portugal, na quarta-feira, anunciou hoje a Casa Real espanhola.

Felipe VI, Rei de Espanha.

Felipe VI, Rei de Espanha.

© POOL New / Reuters

Marcelo Rebelo de Sousa vai jurar a Constituição original de 1976, perante 550 convidados no Parlamento decorado para a posse do novo Presidente com cerca de duas mil rosas com as cores da bandeira nacional.

Tal como há dez anos, a cerimónia de tomada de posse do novo Chefe de Estado terá a particularidade de dispor na mesa da Assembleia da República três cadeiras de Presidente, mas desta vez conta com uma inédita acreditação: a rádio de Celorico de Basto.

A Constituição original de 1976, datilografada e encadernada a vermelho com letras douradas, será o exemplar da Lei Fundamental usado para Marcelo Rebelo de Sousa jurar cumprir e fazer cumprir.

Toda a Assembleia da República estará mobilizada para o acontecimento, de tal forma que os bares vão abrir mais cedo, pelas 7:30, mas a grande responsabilidade recai na divisão de Protocolo e no gabinete de Relações Públicas, que se regem pelo chamado cerimonial, um guião, com regras e horários discriminados mas que sofre adaptações.

"A base de todas as posses encontra-se escrita há muito tempo, mas é evolutivo. Vamos buscar o cerimonial de há dez anos e adaptar a algumas questões e circunstâncias colocadas no 25 de Abril", contou à Lusa Manuela Azóia, do Protocolo da Assembleia da República.

A cerimónia do 25 de Abril é o grande exercício de cerimonial anual do parlamento e há especificidades importantes da tomada de posse do Presidente que na primeira já existiram e depois caíram em desuso: a sessão de cumprimentos é a mais relevante.

A ordem de precedência de cumprimentos dos convidados está escrita a 'bold' no cerimonial e foi nesse passo que há cinco anos o então primeiro-ministro José Sócrates protagonizou uma falha de protocolo, ao atrasar-se para ser o primeiro a cumprimentar o Presidente.

O exercício de evolução do guião para quarta-feira que teve de fazer Rita Ferreira, diretora do Gabinete de Relações Internacionais e Protocolo, levou em conta a inexistência de cônjuge do Presidente eleito que vá tomar o lugar da mulher do Presidente cessante, Maria Cavaco Silva.

A questão tem sido muito mediatizada mas no parlamento resume-se a um passo: "O momento em que os dois Presidentes da República trocam de posição. Esse momento não tem reflexo relativamente à tribuna em que está a anterior primeira-dama, porque não há nova primeira-dama para trocar. É a tal adaptação à realidade concreta", contou Rita Ferreira à Lusa.

  • The Marcelo Rebelo de Sousa Show
    12:47

    Reportagem Especial

    Um novo Presidente da República entra em funções já na quarta-feira. E promete ser um Chefe de Estado muito diferente de Cavaco Silva dos últimos 10 anos. Os primeiros sinais foram dados logo na campanha eleitoral em que Marcelo surpreendeu tudo e todos com um registo até agora nunca visto na política portuguesa. Na Reportagem Especial, revisitamos os momentos mais marcantes desse período que explicam como um homem quase sozinho derrotou nove adversários à primeira volta.

  • Marcelo Rebelo de Sousa participa no último ato enquanto professor universitário
    0:19

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa participou hoje, no Porto, no último ato enquanto professor universitário. O Presidente da República eleito esteve na defesa da tese de doutoramento do vice-presidente do CDS, Diogo Feio. Apesar de ter sido questionado várias vezes pelo jornalistas, Marcelo recusou responder a qualquer pergunta sobre a atualidade. A tomada de posse do novo Chefe de Estado decorre na próxima quarta-feira. O Presidente da República eleito reconhece que vai sentir saudades do trabalho académico.

  • Marcelo tinha prometido voltar para um café e um bagaço se ganhasse e voltou
    2:26

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que até ao dia 9 de Março "não acha nada" sobre qualquer tema da atualidade. O Presidente da República eleito recusou-se assim a comentar temas como a entrevista do Governador do Banco de Portugal ou as declarações da bastonária da Ordem dos Enfermeiros sobre a eutanásia. Marcelo cumpriu hoje uma promessa eleitoral de voltar a visitar uma utente da Santa Casa da Misericórdia do Barreiro.