sicnot

Perfil

País

Drogas facilmente acessíveis em Portugal, mas consumo abaixo da média europeia

O Departamento de Estado norte-americano, no seu relatório anual sobre a Estratégia Internacional de Controlo aos Narcóticos, salienta que, em 2015, várias drogas eram "facilmente acessíveis" em Portugal, apesar de o consumo estar abaixo da média europeia.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"Em 2015, as autoridades portuguesas continuaram a dar prioridade à cocaína, considerando-a a maior ameaça em termos de drogas, apesar de o ecstasy, haxixe e heroína também serem facilmente acessíveis no país", indica o relatório.

Apesar disso, "o uso de droga em Portugal permanece estável e abaixo da média da União Europeia", afirma o Departamento de Estado norte-americano.

O relatório explica que o país "não é um centro de produção de droga nem fonte significativa de drogas para os Estados Unidos", sendo antes "um ponto de transbordo para as drogas originárias da América do Sul e África Ocidental destinadas a outros países europeus".

Além das remessas diretas da América do Sul, os traficantes usam frequentemente antigas colónias portuguesas, como Guiné-Bissau e Cabo Verde, como locais de "transbordo, reabastecimento e armazenamento de navios cheios de cocaína que fazem a rota da América do Sul para a Europa".

O Departamento de Estado norte-americano sublinha que a cooperação entre as autoridades portuguesas e os Estados Unidos "continua a ser excecional", com "múltiplas investigações conjuntas altamente bem-sucedidas em 2015".

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.