sicnot

Perfil

País

Drogas facilmente acessíveis em Portugal, mas consumo abaixo da média europeia

O Departamento de Estado norte-americano, no seu relatório anual sobre a Estratégia Internacional de Controlo aos Narcóticos, salienta que, em 2015, várias drogas eram "facilmente acessíveis" em Portugal, apesar de o consumo estar abaixo da média europeia.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"Em 2015, as autoridades portuguesas continuaram a dar prioridade à cocaína, considerando-a a maior ameaça em termos de drogas, apesar de o ecstasy, haxixe e heroína também serem facilmente acessíveis no país", indica o relatório.

Apesar disso, "o uso de droga em Portugal permanece estável e abaixo da média da União Europeia", afirma o Departamento de Estado norte-americano.

O relatório explica que o país "não é um centro de produção de droga nem fonte significativa de drogas para os Estados Unidos", sendo antes "um ponto de transbordo para as drogas originárias da América do Sul e África Ocidental destinadas a outros países europeus".

Além das remessas diretas da América do Sul, os traficantes usam frequentemente antigas colónias portuguesas, como Guiné-Bissau e Cabo Verde, como locais de "transbordo, reabastecimento e armazenamento de navios cheios de cocaína que fazem a rota da América do Sul para a Europa".

O Departamento de Estado norte-americano sublinha que a cooperação entre as autoridades portuguesas e os Estados Unidos "continua a ser excecional", com "múltiplas investigações conjuntas altamente bem-sucedidas em 2015".

  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.

  • Inspetores do SEF cansados das promessas do Governo
    1:00

    País

    O sindicato do SEF garante que a segurança contra o terrorismo vai ser assegurada na greve de quinta-feira e sexta-feira nos aeroportos. Acácio Pereira, do sindicato, diz que os inspetores são quase escravos e que estão fartos das promessas do Governo. A greve deverá afetar cerca de 30 mil pessoas. 

  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".