sicnot

Perfil

País

Drogas facilmente acessíveis em Portugal, mas consumo abaixo da média europeia

O Departamento de Estado norte-americano, no seu relatório anual sobre a Estratégia Internacional de Controlo aos Narcóticos, salienta que, em 2015, várias drogas eram "facilmente acessíveis" em Portugal, apesar de o consumo estar abaixo da média europeia.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"Em 2015, as autoridades portuguesas continuaram a dar prioridade à cocaína, considerando-a a maior ameaça em termos de drogas, apesar de o ecstasy, haxixe e heroína também serem facilmente acessíveis no país", indica o relatório.

Apesar disso, "o uso de droga em Portugal permanece estável e abaixo da média da União Europeia", afirma o Departamento de Estado norte-americano.

O relatório explica que o país "não é um centro de produção de droga nem fonte significativa de drogas para os Estados Unidos", sendo antes "um ponto de transbordo para as drogas originárias da América do Sul e África Ocidental destinadas a outros países europeus".

Além das remessas diretas da América do Sul, os traficantes usam frequentemente antigas colónias portuguesas, como Guiné-Bissau e Cabo Verde, como locais de "transbordo, reabastecimento e armazenamento de navios cheios de cocaína que fazem a rota da América do Sul para a Europa".

O Departamento de Estado norte-americano sublinha que a cooperação entre as autoridades portuguesas e os Estados Unidos "continua a ser excecional", com "múltiplas investigações conjuntas altamente bem-sucedidas em 2015".

  • Jovem que morreu numa estância de esqui em Espanha sofreu um aneurisma
    1:26
  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.

  • Três letras de Zeca Afonso

    Cultura

    No dia em que se assinalam 30 anos da morte de Zeca Afonso, Raquel Marinho, jornalista da SIC e divulgadora de poesia portuguesa contemporânea, escolhe três letras do cantor e autor para dizer, em forma de homenagem.

    Raquel Marinho

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira