sicnot

Perfil

País

Ferro Rodrigues cumpre as formalidades na cerimónia de tomada de posse de Marcelo

O presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, abriu hoje às 09:00 a sessão plenária do parlamento, que suspendeu de seguida para receber o Presidente da República, o Presidente eleito e os restantes convidados.

Nenhum dos dois prestou declarações aos jornalistas no início nem no final deste encontro.

Nenhum dos dois prestou declarações aos jornalistas no início nem no final deste encontro.

Lusa

A abertura da sessão e a sua suspensão imediata é uma formalidade da cerimónia de tomada de posse do Presidente da República eleito, Marcelo Rebelo de Sousa.

No hemiciclo, decorado com rosas vermelhas e amarelas e ramagens verdes, os deputados e alguns convidados começaram a tomar os seus lugares minutos antes das 9:00.

Ferro Rodrigues seguiu para a escadaria exterior da Assembleia da República onde chegam os convidados, sendo os presidentes do Supremo Tribunal de Justiça e do Tribunal Constitucional esperados a partir das 09:05.

Marcelo Rebelo de Sousa tem a chegada prevista ao parlamento pelas 09:35, cinco minutos antes do primeiro-ministro, António Costa.

Lusa

  • Quem é quem na Presidência de Marcelo

    Marcelo sucede a Cavaco

    O presidente eleito, Marcelo Rebelo de Sousa, já escolheu três das principais figuras da hierarquia no Palácio de Belém, que vai ocupar a partir de 9 de março. Frutuoso de Melo é o chefe da Casa Civil, o tenente-general João Luís Ramirez de Carvalho Cordeiro é o chefe da Casa Militar e José Augusto Duarte é o assessor diplomático. Rebelo de Sousa anunciou igualmente as personalidades que escolheu para o Conselho de Estado, órgão de consulta do Presidente da República: Eduardo Lourenço, António Guterres, António Lobo Xavier, Leonor beleza e Luís Marques Mendes.Marcelo Rebelo de Sousa foi eleito Presidente da República a 24 de janeiro, com mais de 52% dos votos, e tomará posse na próxima quarta-feira.

  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.