sicnot

Perfil

País

Mãe do jovem morto no Algarve põe em causa a forma como foi ouvida pela PJ

Mãe do jovem morto no Algarve põe em causa a forma como foi ouvida pela PJ

A mãe do jovem assassinado no Algarve rejeita ter entrado em contradição e põe em causa a forma como foi ouvida pela Polícia Judiciária, no dia em soube da morte do filho. Célia Barreto não sabe quando terá condições para ir buscar a filha que foi, entretanto, colocada numa instituição.

  • Mãe do jovem morto em Portimão diz que tem medo de sair à rua
    3:01

    País

    A mãe do jovem assassinado no Algarve garante que nunca assistiu a agressões nem discussões entre o filho e o principal suspeito, mas não descarta a hipótese de ser ele o responsável pelo homicídio. Em entrevista à SIC, Célia Barreto diz que só não viajou também para o Brasil porque o ex-companheiro não queria levar Rodrigo. Acrescenta ainda que tem medo de sair à rua por causa dos insultos e das ameaças.

  • Imprensa brasileira destaca caso do jovem assassinado em Portimão
    1:20

    País

    Ainda não se conhece o paradeiro exato do padrasto de Rodrigo Lapa. Joaquim Pinto viajou para o Brasil no dia em que o adolescente desapareceu. As autoridades de Portugal e do Brasil estão a trocar informações sobre o caso, que também começa a ganhar visibilidade da imprensa brasileira.

  • Joaquim Lara Pinto, principal suspeito da morte de Rodrigo
    2:17

    País

    Joaquim Lara Pinto é o principal suspeito da morte de Rodrigo Lapa. O homem de 42 anos estava desempregado. Viajou para o Brasil no dia em que Rodrigo, de 15 anos, desapareceu. A viagem tinha sido comprada há cerca de um mês. A mãe reafirma que Rodrigo e o padrasto tinham uma relação cordial.

  • Velório de Rodrigo Lapa com fortes medidas de segurança
    2:26

    País

    O corpo do jovem assassinado em Portimão começou a ser velado, esta tarde, sob fortes medidas de segurança. Horas antes, a irmã de Rodrigo, com apenas seis meses, foi retirada à mãe por determinação da Comissão de Proteção de Crianças e jovens. A mãe de Rodrigo Lapa terá tentado proteger o companheiro e ocultou factos à polícia. O padrasto acusava o jovem de lhe ter roubado dinheiro para comprar um telemóvel.

  • GNR obrigada a intervir no velório de Rodrigo Lapa em Portimão
    1:12

    País

    O velório de Rodrigo Lapa ficou marcado esta noite pela intervenção da GNR quando os populares começaram a dirigir à mãe do jovem assassinado em Portimão palavras hostis e acusações. Os militares entraram na capela e foi sob escolta que a mulher deixou o local. O repórter da SIC, João Tiago, acompanhou o velório e relatou a situação.

  • Jovem de 15 anos assassinado em Portimão homenageado
    4:43

    País

    Na zona ribeirinha de Portimão está prestes a começar uma homenagem ao jovem de 15 anos assassinado no Algarve. O funeral de Rodrigo Lapa decorreu hoje de manhã sem a presença da mãe. Tal como ontem à noite no velório, Célia Barreto só conseguiu assistir à cerimónia religiosa com escolta.

  • 105 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.