sicnot

Perfil

País

Joana Marques Vidal considera fundamental reinserção dos reclusos na sociedade

A procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, considerou esta quinta-feira que a reinserção dos reclusos na sociedade, após o cumprimento de penas, é "muito importante", porque é uma oportunidade que a comunidade lhes dá para deixar de cometer crimes.

Joana Marques Vidal, procuradora-geral da República.

Joana Marques Vidal, procuradora-geral da República.

LUSA

"Qualquer reinserção social de um delinquente é uma oportunidade que a comunidade dá a si mesma, porque é também a certeza de que aquela pessoa, ao se inserir naquela comunidade, deixará de cometer crimes e adotar procedimentos que põem em causa valores fundamentais", disse Joana Marques Vidal, durante a conferência "Arte e Cidadania - Diálogos em Contexto Prisional", no Porto.

A procuradora-geral da República lembrou que a finalidade da aplicação de penas é a defesa de bens e valores essenciais para a sociedade e a reintegração dos delinquentes.

Joana Marques Vidal referiu que, contudo, "ainda há alguma referência" na sociedade de que punir as pessoas é unicamente para as castigar, não importando o passo seguinte.

"O fundamental não é castigar, o fundamental é proteger determinados bens e procurar a reinserção social de quem os violou, proporcionando-lhes (delinquentes) as condições para que, voluntariamente, abandonem o crime", sustentou.

"É importante que os reclusos saiam das cadeias e saibam viver em sociedade", afirmou.

Além disso, Joana Marques Vidal realçou que as leis, sobretudo as que regem o dia-a-dia, deviam ser conhecidas por todos.

"Os instrumentos legais devem ser olhados como qualquer instrumento útil para a nossa vida", entendeu.

Quanto aos projetos direcionados aos reclusos, a procuradora-geral da República salientou serem "extremamente válidos", porque desenvolvem a inclusão, educação, autoestima e aptidões artísticas e culturais.

"Este tipo de projetos são muito importantes e têm tido resultados muito positivos", avançou.

O projeto ECOAR - Empregabilidade, Competências e Arte, cuja conferência final se realizou hoje, iniciou-se em novembro de 2014 e permitiu aos reclusos de quatro prisões do norte de desenvolverem processos de criação artística como a música, as artes circenses, a dança ou o teatro.

Lusa

  • Passos começou a fazer oposição

    Bernardo Ferrão

    É inegável a habilidade política de António Costa mas no caso da TSU e do acordo de Concertação Social só cai quem quer. A verdade dos factos é que o primeiro-ministro fechou um acordo sabendo que não o podia cumprir. E agora tenta desviar-nos o olhar para o PSD, como se fosse ele o culpado, quando o problema está na geringonça. Antes de atacar Passos, Costa devia resolver os problemas em casa com o PCP e BE.

    Bernardo Ferrão

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.