sicnot

Perfil

País

Joana Marques Vidal considera fundamental reinserção dos reclusos na sociedade

A procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, considerou esta quinta-feira que a reinserção dos reclusos na sociedade, após o cumprimento de penas, é "muito importante", porque é uma oportunidade que a comunidade lhes dá para deixar de cometer crimes.

Joana Marques Vidal, procuradora-geral da República.

Joana Marques Vidal, procuradora-geral da República.

LUSA

"Qualquer reinserção social de um delinquente é uma oportunidade que a comunidade dá a si mesma, porque é também a certeza de que aquela pessoa, ao se inserir naquela comunidade, deixará de cometer crimes e adotar procedimentos que põem em causa valores fundamentais", disse Joana Marques Vidal, durante a conferência "Arte e Cidadania - Diálogos em Contexto Prisional", no Porto.

A procuradora-geral da República lembrou que a finalidade da aplicação de penas é a defesa de bens e valores essenciais para a sociedade e a reintegração dos delinquentes.

Joana Marques Vidal referiu que, contudo, "ainda há alguma referência" na sociedade de que punir as pessoas é unicamente para as castigar, não importando o passo seguinte.

"O fundamental não é castigar, o fundamental é proteger determinados bens e procurar a reinserção social de quem os violou, proporcionando-lhes (delinquentes) as condições para que, voluntariamente, abandonem o crime", sustentou.

"É importante que os reclusos saiam das cadeias e saibam viver em sociedade", afirmou.

Além disso, Joana Marques Vidal realçou que as leis, sobretudo as que regem o dia-a-dia, deviam ser conhecidas por todos.

"Os instrumentos legais devem ser olhados como qualquer instrumento útil para a nossa vida", entendeu.

Quanto aos projetos direcionados aos reclusos, a procuradora-geral da República salientou serem "extremamente válidos", porque desenvolvem a inclusão, educação, autoestima e aptidões artísticas e culturais.

"Este tipo de projetos são muito importantes e têm tido resultados muito positivos", avançou.

O projeto ECOAR - Empregabilidade, Competências e Arte, cuja conferência final se realizou hoje, iniciou-se em novembro de 2014 e permitiu aos reclusos de quatro prisões do norte de desenvolverem processos de criação artística como a música, as artes circenses, a dança ou o teatro.

Lusa

  • Crianças trocadas à nascença não querem mudar de pais

    Mundo

    Tem todos os ingredientes de um argumento de filme, mas aconteceu de facto na Índia. Dois bebés foram trocados à nascença na maternidade, os resultados de ADN confirmaram-no quase três anos depois, mas as crianças, atualmente com 2 anos e 10 meses, não querem mudar de família.

    SIC

  • Agressões e rascismo em escola de Portimão
    3:06

    País

    Queixas de agressões, insultos, discriminação e racismo numa escola básica de Portimão estão a ser alvo de um processo de averiguações, por parte da autarquia e da direção do agrupamento escolar. As denúncias partem de um grupo de pais e foram tornadas públicas pela organização SOS Racismo.  A principal visada é uma funcionária da cantina, mas também uma professora.

  • Os (maus) hábitos do português ao volante
    1:31