sicnot

Perfil

País

Suinicultores desmobilizam mas prometem continuar a luta

Os suinicultores, que hoje protestaram em Lisboa, começaram a desmobilizar da manifestação às 21:40, com a promessa de que a luta pelo setor vai continuar.

Perante os suinicultores, concentrados na Avenida Santos e Castro, na Alta de Lisboa, Vítor Menino, presidente da Federação Portuguesa das Associações de Suinicultores, sublinhou que "o setor da suinicultura demonstrou hoje união, coesão e determinação para atingir o objetivo que é servir o país, os trabalhadores e todos aqueles que dependem deste setor".

Assim que os primeiros camiões começaram a circular - organização estima que aderiram a este protesto cerca de 300 camiões -, os suinicultores, escoltados por dezenas de polícias, começaram a buzinar, tornando a marcha lenta ruidosa.

Cerca das 22:10 já tinham desmobilizado todos os camiões da Alta de Lisboa.

Segundo Vítor Menino, dependem do setor da suinicultura cerca de 200 mil portugueses, que apenas querem "trabalhar, produzir e contribuir para a sustentabilidade de Portugal".

Este responsável lamentou a posição do Ministério da Agricultura, que não quis receber os representantes do setor da suinicultura, demonstrando que as muitas centenas de milhões de euros que este setor produz "não são importantes para o governo, nem para o país".

No final da sua intervenção, feita a partir de um taipal de um dos camiões, o presidente da Federação Portuguesa das Associações de Suinicultores deixou uma promessa às centenas destes profissionais que aderiram ao protesto.

"Garanto-vos que a luta vai continuar enquanto tivermos força, energia e vida. Hoje perdemos uma batalha, mas não está tudo perdido. Vamos desmobilizar e regressar às nossas casas e amanhã serão contactados para vermos o que é que vamos fazer", afirmou Vítor Menino.

Enquanto ouviam o discurso, alguns suinicultores pediram a demissão do ministro da Agricultura, Capoulas Santos.

João Correia, um dos representantes dos suinicultores e que chefiou a delegação que acabou por não ser recebida pelo ministro da Agricultura, como pretendia, discursou imediatamente a seguir ao presidente da Federação Portuguesa das Associações de Suinicultores.

Este responsável classificou de "manobra de diversão" o facto de ter a indicação de que a delegação iria ser recebida pelo ministro, quando foi informado de que Capoulas Santos não se encontrava no ministério, acrescentando que a tutela desrespeitou todos aqueles que trabalham no setor da suinicultura.

Os suinicultores acusaram ainda a polícia de os ter encaminhado para a zona Alta de Lisboa, a partir do final da tarde, e de os ter colocado numa "caixa de segurança".

O protesto ficou ainda marcado, segundo a PSP, por uma tentativa de invasão da Segunda Circular, que obrigou à intervenção de dezenas de elementos policiais que montaram um cordão policial entre os manifestantes e esta via de Lisboa.

Viveram-se alguns momentos de tensão e os ânimos ficaram exaltados, tendo um dos suinicultores sido atingido com gás pimenta nos olhos por um polícia, o qual foi transportado para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Cerca de 300 camiões de suinicultores do país inteiro deslocaram-se hoje para Lisboa para protestarem em frente ao Ministério da Agricultura, pedindo ajuda para um setor que dizem estar "à beira do colapso".

A criação de quotas de produção com apoios a essa restrição para os setores do leite e da carne de porco são algumas das propostas que Portugal vai defender na segunda-feira em Bruxelas, antecipou hoje à Lusa o ministro Capoulas Santos.

Entre os sete dos 27 estados-membros que apresentaram propostas, Portugal defende que a União Europeia negoceie, no plano político, para que seja levantado o embargo russo aos produtos europeus.

Lusa

  • Confusão no protesto dos suinicultores
    4:02

    Economia

    Dezenas de suinicultores tentaram hoje atravessar a Segunda Circular, em Lisboa, mas foram impedidos pela polícia o que provocou momentos de tensão entre os manifestantes e as autoridades. Os suinicultores disseram que apenas queriam atravessar a Segunda Circular "para irem jantar". Um dos manifestantes diz ter sido agredido pela polícia, queixando-se de ardor nos olhos devido ao gás de pimenta lançado pelos agentes. Cerca de 300 camiões de todo o país deslocaram-se hoje para Lisboa e protestaram em frente ao Ministério da Economia queixando-se que o setor está "à beira do colapso".

  • Ministro da Agricultura não recebeu suinicultores
    1:48

    Economia

    Os suinicultores dirigiram-se, esta tarde, ao Ministério da Agricultura para serem recebidos pelo ministro mas este não os recebeu. Os produtores contestam o número de porcos vindos de Espanha e exigem o cumprimento da lei de rotulagem da carne. Receberam um comunicado com uma lista de promessas mas não ficaram convencidos.

  • Suinicultores instalaram o caos no trânsito de Lisboa
    3:24

    País

    Ao início da tarde cerca de 250 camiões chegaram em Lisboa num protesto pela crise na suinicultura. O trânsito na 2ª Circular esteve cortado várias vezes durante a tarde. Os produtores contestam contra a entrada de porcos espanhóis em Portugal e garantem que estão em causa 200 mil postos de trabalho.

  • Suinicultores prometem bloquear Lisboa com 250 camiões

    País

    As associações de suinicultores, hoje em protesto em Lisboa, prometem bloquear a cidade com cerca de 250 camiões. Na 2ª Circular vários manifestantes já circularam em marcha lenta, outros estão a caminho. Entretanto, um grupo de suinicultores está a ser recebido pelo ministro da Agricultura.

  • Queda de avioneta em Espanha causa 4 mortos

    Mundo

    Uma avioneta com destino a Cascais, em que seguia uma família de quatro pessoas - dois adultos e dois menores - caiu em Sotillo de las Palomas, em Toledo, Espanha.

    Em desenvolvimento

  • Um discurso histórico com os pedidos de sempre
    2:30

    País

    Jerónimo de Sousa voltou este domingo a pedir a renegociação da dívida e a saída de Portugal do euro. Num discurso historicamente curto, apenas 15 minutos, no encerramento do Congresso do PCP, o reeleito secretário-geral comunista anunciou que o aumento dos salários e a reversão das alterações à legislação laboral são duas prioridades para os próximos tempos.

  • Mais de 50 milhões de italianos decidem futuro do país
    1:43

    Mundo

    Este domingo, está nas mãos de mais de 50 milhões de eleitores italianos o futuro do país. Mais do que um voto à reforma constitucional, o referendo terá consequências políticas diretas no Governo italiano. As urnas fecham às 23h00, 22h00 em Lisboa. Os primeiros resultados são esperados meia hora depois.