sicnot

Perfil

País

Direção de Cristas eleita com quase 96% dos votos

A comissão política da nova líder do CDS-PP, Assunção Cristas, foi hoje eleita com 95,59% dos votos, mais do que a última de Paulo Portas, mas a direção perdeu lugares no Conselho Nacional.

ESTELA SILVA

A Comissão Política Nacional conseguiu 1.191 votos de um total de 1246 votantes (55 brancos), numa percentagem de 95,59% dos votos.

No anterior Congresso, em Oliveira do Bairro (Aveiro), a direção de Paulo Portas tinha sido eleita com menos votos - 85,9% - mas conseguiu eleger mais lugares no Conselho Nacional, o 'parlamento' do partido: 58 em 70 lugares.

Ao Conselho Nacional concorreram duas listas: a de Assunção Cristas, que teve como primeiro nome António Lobo Xavier, tendo a primeira conseguido 942 votos (correspondentes a 75,48% e 54 lugares) e a segunda 288 votos (23,08%, 16 lugares).

Também ao Conselho Nacional de Jurisdição concorreram duas listas: a da direção, que conseguiu 957 votos (76,5%), e uma coordenada com Filipe Lobo d'Ávila, encabeçada por Pedro Melo, que foi o único eleito, com 251 votos (20%).

Aos restantes órgãos concorria apenas uma lista: a Mesa do Congresso, que terá novamente como presidente Luís Queiró, foi eleita com 94,4% dos votos, a Mesa do Conselho Nacional, liderada por Telmo Correia, obteve 93,56%, e o Conselho de Fiscalização, presidido por Alberto Coelho, eleito com 94,57% dos votos.

Lusa

  • 10 Minutos com Ana Catarina Mendes
    10:28

    10 Minutos

    A secretária geral adjunta do PS diz que não percebe porque é que o PSD levou tanto tempo a escolher o candidato à Câmara de Lisboa. Em entrevista no 10 Minutos da SIC Noticias, Ana Catarina Mendes considerou ainda que Pedro Passos Coelho não tem estado à altura de um líder da oposição. Quanto às legislativas, entende que o PS deve concorrer sozinho às eleições.

    Entrevista na íntegra

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.