sicnot

Perfil

País

Início de semana com céu nublado, precipitação e queda de neve

O início da semana vai ser marcado por céu muito nublado e o regresso da precipitação e queda de neve acima dos 1400/1600 metros na terça-feira, disse à agência Lusa o meteorologista Ricardo Tavares.

De acordo com o meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), está prevista para hoje uma mudança no estado do tempo em relação ao fim de semana, com o céu a tornar-se muito nublado e o vento a soprar moderado, sendo forte nas terras altas.

"Para amanhã, terça-feira, vamos ter céu em geral muito nublado e precipitação fraca no litoral oeste a partir do início da manhã, mas depois vai tornar-se moderada nas regiões do norte e centro. No sul, vai ser sempre em geral fraca", indicou.

Ricardo Tavares adiantou também que na terça-feira está prevista queda de neve acima dos 1.400/1600 metros, acentuado arrefecimento noturno e formação de geada nas regiões do interior norte e centro.

"Em termos de temperaturas não vai haver uma grande variação em relação ao fim de semana. Amanhã vamos ter uma pequena subida da temperatura mínima nas regiões do centro e sul e pequena descida da máxima na casa dos dois/três graus Celsius", disse.

Lusa

  • O tempo para hoje
    0:25

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje céu pouco nublado ou limpo, aumentando gradualmente de nebulosidade, em especial por nuvens altas, a partir da tarde e vento fraco a moderado do quadrante leste, soprando moderado a forte nas terras altas do norte e centro até ao final da manhã, e tornando-se gradualmente do quadrante oeste na região sul.

  • AR começa hoje a votar OE e mais de 600 alterações dos partidos

    Orçamento do Estado 2018

    Entre os temas que deverão marcar os próximos dias de debate e das votações relativas à proposta orçamental de 2018, cuja votação final global será na segunda-feira, estão as medidas relacionadas com os incêndios, as alterações ao regime simplificado de IRS, as carreiras na função pública (e em especial a dos professores) e as cativações de despesa.

  • "Estamos vivos"
    11:41
  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27