sicnot

Perfil

País

Narciso Miranda volta a ser absolvido pelo Tribunal de Matosinhos

O Tribunal de Matosinhos voltou a absolver Narciso Miranda no caso da Associação Mutualista de S. Mamede de Infesta.

Arquivo

Arquivo

JOSÉ COELHO/LUSA

O 1º acórdão, de janeiro de 2015, foi considerado nulo pelo Tribunal da Relação do Porto por insuficiência de factos.
A nova decisão foi conhecida esta tarde e é extamente igual à anterior. Narciso Miranda foi novamente ilibado dos crimes de participação económica em negócio, peculato, abuso de confiança e simulação do roubo de um telemóvel.

Neste processo, o ex-autarca de Matosinhos era acusado de criar um negócio fictício para desviar dinheiro da associação mutualista de S. Mamede de Infesta, beneficiando a empresa da filha.

  • Relação do Porto anula acórdão que absolveu Narciso Miranda
    1:09

    País

    O Tribunal da Relação do Porto anulou o acórdão que, há um ano, absolveu Narciso Miranda no caso da Associação Mutualista de S. Mamede Infesta. O ex-autarca de Matosinhos tinha sido ilibado dos crimes de participação económica em negócio, peculato, abuso de confiança e simulação do roubo de um telemóvel. O julgamento poderá agora ter de ser repetido.

  • Tribunal da Relação anula absolvição de Narciso Miranda

    País

    O Tribunal da Relação do Porto (TRP) anulou o acórdão que absolveu o ex-presidente da Câmara de Matosinhos, Narciso Miranda, enquanto líder de uma mutualista, dos crimes de simulação de crime, abuso de confiança, peculato e participação económica em negócio.

  • Narciso Miranda vai recorrer da sentença que considera "injusta"
    1:23

    País

    Narciso Miranda foi, esta manhã, condenado em Matosinhos por abuso de confiança e falsificação de documento. O tribunal entendeu que usou em proveito próprio quase 36 mil euros que recebeu de uma subvenção do Estado quando foi candidato à Câmara de Matosinhos, em 2009. Narciso Miranda considera que a decisão é injusta e garantiu que vai recorrer.