sicnot

Perfil

País

Câmara de Lisboa debate requalificação da 2ª Circular

A Câmara de Lisboa debate hoje o projeto de requalificação da Segunda Circular, que surge com algumas alterações após apreciação pública e cujo orçamento passou de 10 para 13 milhões de euros.

A ideia da autarquia de Lisboa é fazer da Segunda Circular um corredor arborizado como se vê na imagem

A ideia da autarquia de Lisboa é fazer da Segunda Circular um corredor arborizado como se vê na imagem

A proposta da maioria PS na Câmara de Lisboa, que visa aumentar a segurança rodoviária, a fluidez do trânsito e a qualidade ambiental, já foi apreciada pelo executivo em dezembro passado, mas a oposição pediu o seu adiamento de forma a ouvir a população.

"Na sequência deste processo participativo e à luz dos contributos recolhidos, foi alterado o projeto, tendo sido introduzidas melhorias", vinca o vereador do Urbanismo, Manuel Salgado, no documento que hoje vai ser apreciado.

Entre as principais alterações está a substituição de árvores da espécie lódão por freixos, o alargamento do separador central para a extensão mínima possível em cada zona, a aplicação de um sistema de retenção de veículos, a introdução de guardas de segurança e a criação de zonas de transição nos acessos da A1 (Autoestrada do Norte) e IC19 (Itinerário Complementar) à Segunda Circular.

Paralelamente, a autarquia quer "melhorar a velocidade comercial dos autocarros" que por ali passam, explica Manuel Salgado.

Em causa está um concurso público com publicidade internacional de quase 13 milhões de euros (incluindo o Imposto sobre o Valor Acrescentado), investimento que, na proposta inicial, rondava os 10 milhões.

Também o prazo da obra -- que deve ter início em junho -- passou de dez para oito meses.

Continua a prever-se a reformulação de nós de acesso, a redução da velocidade de 80 para 60 quilómetros/hora, a diminuição da largura da via em alguns locais, a montagem de barreiras acústicas, a reabilitação da drenagem e do piso e a renovação da sinalética e iluminação.

Na reunião, que decorre à porta fechada, será ainda debatida a cedência de terrenos com 21 mil metros quadrados à ANA - Aeroportos de Portugal.

Lusa

  • Prevenção Rodoviária alerta para riscos das obras na 2ª Circular
    2:43

    País

    O presidente da Prevenção Rodoviária Portuguesa teme que as obras na 2ª Circular, em Lisboa, aumentem o número de mortos e feridos em caso de acidente, porque o lancil do separador é demasiado baixo. Críticas ouvidas durante um debate organizado pela Ordem dos Engenheiros, onde o vereador do urbanismo admitiu fazer alterações ao projecto.

  • As propostas para melhorar projeto de requalificação da 2ª Circular
    1:56

    País

    A consulta pública ao projeto para a requalificação da 2ª Circular terminou na sexta-feira. A ideia da Câmara de Lisboa pode, afinal, não ter tantos opositores como se previa. Dos debates de discussão pública saíram, sobretudo, propostas para melhorar o projeto, como a instalação de faixas reservadas aos transportes públicos e a reformulação do eixo central.

  • "Não se reconstroem serviços públicos em dois anos"
    0:53

    País

    O Ministro da Saúde diz que os problemas do Serviço Nacional de Saúde não se resolvem em dois anos nem se consegue reverter a trajetória de desinvestimento e delapidação dos serviços públicos até 2019, ou até ao final da legislatura. Em entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Adalberto Campos Fernandes admitiu ainda que é contra a eutanásia, mas garante que o SNS estará pronto a aplicar a lei, se assim for decidido pelo Parlamento.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte I)
    35:45

    Operação Marquês

    A acusação da Operação Marquês diz que, em 5 anos, foram pagos quase 36 milhões de euros de luvas a José Sócrates. A maior fatia veio do Grupo Espírito Santo. O Ministério Público fala em pagamentos por decisões políticas sobre negócios da PT, alegadamente em benefício de Ricardo Salgado. Além de Sócrates, também Zeinal Bava e Henrique Granadeiro terão recebido dezenas de milhões de euros do ex-banqueiro. Nesta primeira parte da reportagem "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês", começamos a seguir do rasto desse dinheiro, conduzidos pelas pistas deixadas à investigação, nos registos secretos de um director do Grupo Espírito Santo.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte II)
    24:59

    Operação Marquês

    O Ministério Público estima que, em apenas 8 anos, a ES Enterprises movimentou mais de três mil milhões de euros. E sempre à margem de qualquer controlo. Na tese da Operação Marquês, foi desta empresa fantasma que saiu a maior parte das luvas alegadamente pagas por Ricardo Salgado a José Sócrates, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro e Hélder Bataglia, por causa dos negócio da PT. Na primeira parte da grande reportagem "Oui, Monsieur - o saco azul do marquês" vimos como o chumbo da OPA da SONAE à PT terá sido o primeiro desses negócios.Agora, olhamos para outros pagamentos milionários e procuramos perceber o que está atrás desse alegado saco azul. A investigação concluiu que era financiado através de operações financeiras complexas, por vezes com dinheiro dos clientes do BES.