sicnot

Perfil

País

Paulo Portas é o novo vice-presidente da Câmara de Comércio e Indústria

O ex-vice-primeiro-ministro, que há dois dias deixou a lideranca do CDS, foi eleito, esta quarta feira, em assembleia geral vice-presidente da Câmara do Comércio e Indústria. Segundo o jornal Expresso, Paulo Portas, que vai ficar com o pelouro da internacionalização, não vai receber qualquer salário.

ESTELA SILVA

"Aceitei com gosto esta vice-presidência da Câmara de Comércio porque é uma forma muito útil de continuar a ajudar a internacionalização das empresas e o setor exportador, que são os pilares do nosso crescimento", refere Paulo Portas, citado na nota.

Segundo o ex-líder do CDS-PP, esta é "uma instituição muito respeitada e credível cujo trabalho prático, a favor das empresas portuguesas" é centrado "na diplomacia económica e na promoção externa de Portugal".

"Destaco em especial a qualidade do trabalho feito nesta casa junto das Câmaras de Comércio portuguesas em todo o mundo. Contam portanto com o meu empenhamento", refere ainda o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros.

Bruno Bobone, que foi reeleito presidente da Câmara de Comércio, considera que a eleição significa a intenção do antigo governante de "continuar a contribuir ativamente para o desenvolvimento económico de Portugal e, muito especialmente, para o crescimento da sua internacionalização".

O presidente da instituição refere ainda que a Câmara "terá que estar preparada para justificar a colaboração de uma das pessoas que mais fez nos últimos anos no que respeita ao apoio dado aos empresários portugueses, tanto em Portugal como a nível internacional".

No domingo, à entrada para o último dia do congresso do CDS-PP, no qual deixou de ser líder, Paulo Portas tinha dito que já sabia o que iria fazer no futuro relativamente à sua vida profissional, apesar de não o ter revelado.

"Estou a preparar uma vida profissional que não depende só de mim. Haverá um momento em que eu vos direi o que vou fazer. São várias coisas, saberão tudo no momento certo", disse na ocasião.

Com Lusa

  • Traço contínuo às curvas
    2:42
  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • Cristas calcula défice de 3,7% sem "cortes cegos" das cativações
    0:45

    Economia

    Assunção Cristas diz que o défice de 2,1% só foi conseguido porque o Governo fez cortes cegos na despesa pública. Esta manhã, depois de visitar uma unidade de cuidados continuados em Sintra, a presidente do CDS-PP afirmou que, pelas contas do partido, sem cativações, o défice estaria nos 3,7%.

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.