sicnot

Perfil

País

Paulo Portas é o novo vice-presidente da Câmara de Comércio e Indústria

O ex-vice-primeiro-ministro, que há dois dias deixou a lideranca do CDS, foi eleito, esta quarta feira, em assembleia geral vice-presidente da Câmara do Comércio e Indústria. Segundo o jornal Expresso, Paulo Portas, que vai ficar com o pelouro da internacionalização, não vai receber qualquer salário.

ESTELA SILVA

"Aceitei com gosto esta vice-presidência da Câmara de Comércio porque é uma forma muito útil de continuar a ajudar a internacionalização das empresas e o setor exportador, que são os pilares do nosso crescimento", refere Paulo Portas, citado na nota.

Segundo o ex-líder do CDS-PP, esta é "uma instituição muito respeitada e credível cujo trabalho prático, a favor das empresas portuguesas" é centrado "na diplomacia económica e na promoção externa de Portugal".

"Destaco em especial a qualidade do trabalho feito nesta casa junto das Câmaras de Comércio portuguesas em todo o mundo. Contam portanto com o meu empenhamento", refere ainda o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros.

Bruno Bobone, que foi reeleito presidente da Câmara de Comércio, considera que a eleição significa a intenção do antigo governante de "continuar a contribuir ativamente para o desenvolvimento económico de Portugal e, muito especialmente, para o crescimento da sua internacionalização".

O presidente da instituição refere ainda que a Câmara "terá que estar preparada para justificar a colaboração de uma das pessoas que mais fez nos últimos anos no que respeita ao apoio dado aos empresários portugueses, tanto em Portugal como a nível internacional".

No domingo, à entrada para o último dia do congresso do CDS-PP, no qual deixou de ser líder, Paulo Portas tinha dito que já sabia o que iria fazer no futuro relativamente à sua vida profissional, apesar de não o ter revelado.

"Estou a preparar uma vida profissional que não depende só de mim. Haverá um momento em que eu vos direi o que vou fazer. São várias coisas, saberão tudo no momento certo", disse na ocasião.

Com Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52