sicnot

Perfil

País

Dispositivo de combate a incêndios tem orçamento superior a 70 milhões euros

O dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) vai ter este ano um orçamento superior a 70 milhões de euros, verba idêntica à de 2015, anunciou esta quinta-feira a ministra da Administração Interna.

A maioria dos incêndios teve origem em relâmpagos, enquanto as causas dos restantes permanecem desconhecidas.

A maioria dos incêndios teve origem em relâmpagos, enquanto as causas dos restantes permanecem desconhecidas.

"O investimento público com o DECIF só no âmbito do Ministério da Administração Interna é superior a 70 milhões de euros", disse Constança Urbano de Sousa, durante a cerimónia pública de apresentação do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais para 2016, que decorreu na Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), em Carnaxide.

Numa época de incêndios que começa a 15 de maio e termina a 15 de outubro, os meios de combate vão estar disponíveis de forma faseada, estando na sua capacidade máxima entre 01 de julho e 30 de setembro, a chamada "fase Charlie".

A época mais crítica em incêndios florestais vai este ano contar com um total de 9.708 operacionais, 2.235 equipas, 2.043 viaturas e 47 meios aéreos, um dispositivo idêntico ao de 2015.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.