sicnot

Perfil

País

Marcelo Rebelo de Sousa visita Felipe VI em Madrid

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, encontrou-se hoje com o rei de Espanha, Felipe VI, em Madrid, no início de uma visita ao chefe de Estado espanhol e após um encontro com o papa Francisco no Vaticano.

JUANJO MARTIN / POOL

Marcelo Rebelo de Sousa chegou ao Palácio Real, em Madrid, cerca das 19:30 (18:30 em Lisboa), tendo o cumprimento oficial entre os dois chefes de Estado acontecido poucos minutos depois.

No momento do cumprimento oficial estavam também na sala comitivas de ambos os países ibéricos, incluindo o embaixador de Portugal em Espanha, Francisco Ribeiro Menezes, e a vice-presidente do governo espanhol em funções, Soraya Sáenz de Santamaría.

Seguiu-se uma reunião, longe dos olhares de jornalistas, entre Felipe VI e Marcelo Rebelo de Sousa.

Os reis de Espanha oferecem hoje à noite um jantar no Palácio Real ao novo Presidente da República português, que junta cerca duas dezenas de convidados.

A visita de Marcelo Rebelo de Sousa termina na manhã de sexta-feira, quando viaja de regresso a Lisboa.

Filipe VI esteve a 09 de março em Portugal aquando da posse de Marcelo Rebelo de Sousa como Presidente da República.

Lusa

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.

  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.