sicnot

Perfil

País

Câmara de Lisboa estima gastar meio milhão de euros na reparação de radares de velocidade

A Câmara Municipal de Lisboa vai discutir na quarta-feira a contratação, por ajuste direto, de serviços de "conservação, reparação e manutenção" dos radares de controlo de velocidade existentes na cidade, no valor de meio milhão de euros.

(SIC/ Arquivo)

A proposta visa a emissão de um "parecer prévio favorável à abertura de um procedimento e celebração do respetivo contrato, para a aquisição de serviços de assistência técnica para a conservação, reparação e manutenção" do sistema, com a empresa Micotec - Electrónica, Lda.

O documento, assinado pelo vereador da Mobilidade de Proximidade e Segurança da Câmara de Lisboa, Carlos Castro, e à qual a Lusa teve acesso, será discutida na próxima quarta-feira, em reunião privada do executivo.

O contrato "deverá ser executado no prazo de 13 meses e meio" e o encargo será de "483.900 euros, acrescido de IVA à taxa legal em vigor no valor de 111.297 euros, perfazendo o total global de 595.197 euros".

A proposta refere o sistema de controlo de tráfego é composto por "21 radares, câmaras de vídeo, detetores diversos e painéis de mensagem variável", mas "vários radares apresentam-se fora de serviço".

Em janeiro, o vereador das Obras Municipais, Manuel Salgado, afirmou que, dos 17 radares existentes na cidade, apenas cinco estavam "em funcionamento" e outros tantos estavam "em manutenção".

No documento, o vereador Carlos Castro informa que "estão em causa equipamentos de uso intensivo, permanente e tecnologicamente exigente, que pelo seu posicionamento se encontram expostos aos fenómenos atmosféricos, a atos de vandalismo, a acidentes - designadamente rodoviários -, a danos causados por eventos imponderáveis e que pela sua natureza técnica estão sujeitos a avarias várias".

Assim, a sua manutenção requer "frequentes reparações e substituição de peças e acessórios, realização de diagnósticos e introdução de correções para otimização do respetivo funcionamento".

Esta é a principal justificação apontada pelo município (de maioria PS) para "a necessidade de uma assistência técnica especializada", uma vez que a Câmara "não dispõe de meios próprios adequados ou possibilidade técnica de intervenção".

A autarquia refere ainda que a empresa Micotec - Electrónica, Lda. é a única que pode realizar para Portugal os serviços de reparação/substituição dos equipamentos que integram o sistema de controlo de vigilância de tráfico em Lisboa, pois "é o único agente autorizado para fornecer produtos e sobressalentes".

Numa informação escrita enviada à agência Lusa em janeiro de 2015, a autarquia indicou que a rede de radares na cidade, que impõem limites de 50 ou 80 quilómetros/hora, compreendia as avenidas da Índia, Brasília, Infante D. Henrique, Marechal António Spínola, da República (Entrecampos) e das Descobertas, a Radial de Benfica, o Campo Grande, a Segunda Circular e os túneis do Marquês de Pombal e João XXI e referiu que cada eixo tem "um ou mais radares instalados".

Lusa

  • Os melhores do mundo pela FIFA da última década

    Desporto

    O português Cristiano Ronaldo e o argentino Lionel Messi têm repartido de forma igual os prémios de melhor jogador do mundo pela FIFA, na última década. Apesar destes dois nomes serem os mais falados, muitos outros jogadores foram nomeados para o prémio. Conheça a lista dos nomeados e dos vencedores desde 2007.

  • Tudo o que precisa saber sobre a moção de censura

    País

    O Governo minoritário do PS enfrenta na terça-feira a sua primeira moção de censura, a 29.ª em 43 anos de democracia, mas PCP, BE e PEV já anunciaram que vai "chumbar" a iniciativa do CDS-PP. Esta é a sétima moção de censura apresentada pelo CDS-PP e a 29.ª a ser discutida na Assembleia da República. Os três partidos de esquerda que têm apoiado o executivo, PCP, BE e PEV, já anunciaram que votam contra. Com os votos do PS, a moção é chumbada.

  • "Avançámos em primeiro lugar com incentivos às empresas"
    18:07

    Economia

    O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, esteve na Edição da Noite da SIC Notícias para falar do que pode ser feito depois da tragédia dos incêndios que assolou o país na última semana. O governante diz que já avançou com incentivos às empresas afetadas e que neste momento o mais importante é preservar a segurança das pessoas.

    Entrevista SIC Notícias

  • Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado debates com as bases do PSD
    0:40

    País

    Pedro Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado a realização de debates com as bases do partido. Fernando Negrão, responsável pela candidatura de Santana Lopes à presidência do PSD, já tinha advertido em comunicado que a posição de Rui Rio poderia também inviabilizar quaisquer outros frente a frente, incluindo os organizados pela comunicação social. Santana Lopes está na Guarda, no primeiro jantar com apoiantes desde que anunciou a candidatura.

  • Gémeas correm risco de vida se não saírem de Gaza

    Mundo

    Duas irmãs gémeas siamesas correm risco de vida enquanto permanecerem em Gaza. Quem diz é o médico Alam Abu Hamba, do Hospital de Shifra, que garante que "situação complicada" das meninas não pode ser tratada por médicos no território costeiro, atulamente bloqueado pelo Egito e por Israel. Abu Hamba espera que o casal de gémeas possa ser transferido para fora da separação.

  • Encontrado corpo de menina posta de castigo na rua pelo pai

    Mundo

    Sherin Mathews estava desaparecida desde o dia 7 de outubro. Este domingo a polícia do estado norte-americano do Texas encontrou o corpo de uma criança que acreditam ser a menina de três anos, desaparecida depois de o pai a colocar de castigo na rua, durante a madrugada.

    SIC