sicnot

Perfil

País

Cerca de 13% do efetivo da PSP já fez reavaliação psicológica

Cerca de 13 por cento do efetivo da Polícia de Segurança Pública foi reavaliado a nível psicológico com o objetivo de detetar possíveis vulnerabilidades, disse à agência o chefe do gabinete de psicologia da PSP.

Fernando Passos adiantou que o gabinete de psicologia desta força de segurança está, desde 2008, a reavaliar os traços da personalidade dos elementos policiais como forma de prevenir o suicídio, pretendendo-se que esta reavaliação psicológica seja feita aos cerca de 22.000 polícias.

Segundo o mesmo responsável, até ao momento foram reavaliados 2.809 polícias.

Este trabalho está a ser feito nos comandos metropolitanos da PSP de Lisboa e Porto, no comando regional dos Açores e nos comandos distritais de Setúbal, Évora e Portalegre.

Fernando Passos adiantou que está a ser ponderado começar a fazer a reavaliação psicológica nos comandos de Faro e da Madeira.

O chefe do gabinete de psicologia da PSP afirmou que a reavaliação do efetivo é feita de acordo com a disponibilidade e possibilidade em termos de recursos humanos.

"Gostaria muito de dizer que todos os anos faço a reavaliação de 22 mil elementos policiais, seria ótimo, seria a situação desejável, mas obviamente somos confrontados com os meios que temos, e portanto temos que fazer isto à máxima velocidade, mas à velocidade que podemos", sustentou.

Fernando Passos explicou que a reavaliação psicológica, prevista no plano de prevenção do suicídio das forças de segurança, tem como objetivo detetar vulnerabilidade em termos de saúde mental.

O mesmo responsável sublinhou que, na maioria dos casos, não se deteta qualquer problema nos polícias.

Quando se encontra algo, "os polícias ou são encaminhados para apoio psicológico ou para outros serviços, como saúde", referiu.

Além deste trabalho junto dos polícias, o gabinete de psicologia faz também uma avaliação psicológica aos novos elementos que entram para a PSP.

Segundo Fernando Passos, este trabalho, composto por provas e entrevistas psicológicas, é feito quando ingressam na PSP, durante o curso e no primeiro ano de serviço.

A avaliação e reavaliação psicológica aos novos polícias, sejam agentes ou oficiais, é obrigatória, realçou, dando conta da importância deste trabalho durante o primeiro ano de serviço.

Desde 2008 que a PSP realiza também cursos de prevenção de suicídio, tendo já frequentado esta formação 6.234 elementos policiais.

Fernando Passos adiantou que estes cursos têm como objetivo "reduzir o estigma para que os polícias percebam que não é vergonha, nem sinal de fraqueza, consultar ajuda especializada quando há um sinal de vulnerabilidade".

Lusa

  • Maratona da democracia em Barcelona
    1:18

    New Articles

    Na Catalunha, milhares de pessoas alimentam o braço de ferro com Madrid. Em Barcelona decorre a maratona pela democracia decorre na Praça da Universidade. A iniciativa repete-se noutros 300 municípios da região.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.