sicnot

Perfil

País

Diário Económico suspende temporariamente edição em papel

A Administração do Diário Económico, que hoje tem nas bancas a última edição em papel, com a manchete "Obrigado", avança na página online e no jornal impresso esperar que esta seja uma suspensão temporária.

"O Diário Económico suspende hoje a sua edição em papel. É, esperamos todos, uma suspensão temporária", refere a nota assinada pela administração do jornal publicada na última página da edição do diário em papel, estando igualmente em destaque na edição online.

Segundo a mesma nota, "estão asseguradas as condições para a marca Económico manter na televisão ETV e na plataforma digital (www.economico.pt) uma continuidade na produção de conteúdos de excelência".

No passado dia 10 de março, os trabalhadores do Diário Económico realizaram uma greve de 24 horas para reivindicar o pagamento dos salários em atraso, pois "apesar da violação de que são alvo" em relação "a um direito elementar", os trabalhadores "têm assegurado o regular funcionamento da empresa", disse então à Lusa o delegado sindical e membro da Comissão Instaladora da Comissão de Trabalhadores do Diário Económico, Paulo Jorge Pereira.

A 02 de março, a Ongoing Strategy Investments, holding do grupo que detém o Diário Económico, entrou em processo especial de revitalização de empresas devido às dificuldades financeiras, tendo sido nomeado já um administrador judicial provisório.

A direção editorial do Económico, que apresentou a demissão do cargo a 08 de março, deixa hoje uma mensagem na última página do jornal impresso, na qual começa por agradecer a todos os leitores, parceiros e anunciantes, lembrando que têm em mãos a última edição da série em que o Diário Económico é impresso em papel.

O diretor, Raul Vaz, e os subdiretores Bruno Faria Lopes, Francisco Ferreira da Silva e Tiago Freire, que cessam agora funções, agradecem ainda à redação do Económico salientando que esta "tem demonstrado um espirito de missão e uma capacidade de trabalho que merece ser salientada".

"Quer agradecer a todos os colegas dos demais departamentos do Económico, que revelaram esse mesmo espirito. A vida desta marca de 26 anos prossegue na internet e na televisão. A todos o nosso obrigada", pode ler-se na última página, onde aparecem algumas das primeiras capas do jornal 'salmão'.

O Diário Económico foi lançado a 30 de outubro de 1989, com direção de Jaime Antunes, Silvério do Canto e Goulart Machado. No ano em que faria 27 anos de existência, deixa as bancas, com Raul Vaz como diretor, que está demissionário desde a semana passada.

O Económico, incluindo televisão e jornal, emprega 138 pessoas, 31 dos quais jornalistas.

Lusa

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47