sicnot

Perfil

País

Número de beneficiários do Complemento Solidário para Idosos aumentou em fevereiro

O número de beneficiários do Complemento Solidário para Idosos (CSI) aumentou ligeiramente em fevereiro, chegando a quase 165.500 pessoas, mas ainda longe das mais de 169 mil que o recebiam, em fevereiro de 2015.


De acordo com os dados mais recentes do Instituto de Segurança Social (ISS), divulgados hoje, no mês de fevereiro havia 165.493 idosos a receberem CSI, mais 437 do que em janeiro, o que representa um aumento de 0,2%.

No entanto, comparando com o período homólogo, regista-se uma quebra de 2,1%, o que representa menos 3.554 beneficiários desta prestação social, num período de doze meses.

Os dados do ISS revelam que a maior parte destes beneficiários se encontra nos distritos do Porto (26.544), Lisboa (24.413) e Braga (12.621).

Entre as 165.493 pessoas que receberam esta prestação social, 115.798 eram mulheres e 49.695 eram homens.

Lusa

  • Mais de 300 mil idosos vítimas de violência em casa
    1:26

    País

    Os últimos dados disponíveis estimam que mais de 300 mil idosos possam ser alvo de violência em casa. A maioria das agressões acontece às mãos dos companheiros ou dos filhos. Por vergonha, 65% não fala do problema, nem apresenta queixa.

  • O segredo da longevidade
    14:01

    Reportagem Especial

    Procuramos o segredo da longevidade de um dos concelhos mais envelhecidos do país. Apesar de Portugal estar entre os países com a pior taxa de sobrevivência entre idosos, as populações da Serra da Estrela são uma excepção. A conclusão é de um estudo do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde, que comparou regiões de 18 países europeus. Para surpresa dos próprios investigadores, Manteigas, o mais pequeno concelho do distrito da Guarda, esconde o segredo da longevidade.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.