sicnot

Perfil

País

Portugueses desconhecem quantos anos terão de trabalhar para receber pensão completa

A percentagem de portugueses que admite desconhecer o número de anos de contribuições necessários para receber a pensão de reforma na totalidade, bem como o funcionamento do sistema público de pensões, aumentou até 2015.

REUTERS

De acordo a III Sondagem sobre as Pensões e os Hábitos de Poupança em Portugal, hoje divulgada, a percentagem de portugueses que desconhece o número de anos de contribuições necessário para receber 100% da pensão subiu de 36% em 2013, para 43% em 2015.

O inquérito, elaborado pelo Instituto BBVA de Pensões, mostra que no ano passado apenas 59% dos entrevistados tinham conhecimento sobre os seus próprios anos de contribuições, face a 68% em 2014.

Relativamente ao conhecimento sobre a pensão média em Portugal, 32% dos entrevistados admitiu desconhecer o seu valor, que era de 493,5 euros em 2013, de 457,7 euros em 2014 e de 409,9 euros em 2015.

Entre os entrevistados, assinala a consulta, "existe uma desconfiança generalizada das pessoas entrevistadas sobre o facto do Fundo de Estabilização Financeira ter capacidade suficiente para garantir o pagamento de pensões futuras".

Apenas 29% dos inquiridos sabem da existência do Fundo e "dois em cada três dos entrevistados que o conhecem não acreditam que possa ser suficiente para pagar pensões futuras".

As alterações na legislação relativa às pensões são conhecidas apenas por 38% dos inquiridos.

O inquérito conclui ainda que "a população portuguesa é pessimista quanto ao futuro, mas atualmente esse nível de pessimismo é menor do que em 2014".

O universo de análise desta sondagem é a população portuguesa residente em Portugal e a amostra é de 1.004 entrevistas, o que corresponde a um nível de confiança de 95,5%.

As entrevistas ocorreram entre 29 de setembro e 15 de outubro de 2015.

Lusa

  • Francês detido em Antuérpia "queria matar"

    Mundo

    O Presidente de França François Hollande afirmou que o francês detido esta quinta-feira por conduzir um automóvel a grande velocidade na principal rua pedonal de Antuérpia, na Bélgica, "queria matar" ou "provocar um acontecimento dramático".

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa para receber dois beijos. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Letizia, uma rainha da nova geração
    2:01