sicnot

Perfil

País

Miguel Albuquerque diz que relações da Madeira com a República são "boas"

O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, disse hoje que as relações entre a Madeira e a República são "boas" numa alusão à visita oficial que o primeiro-ministro, António Costa, realiza segunda e terça-feira à Região.

(Arquivo)

(Arquivo)

Lusa

"É uma visita institucional do bom relacionamento que existe entre a Região Autónoma da Madeira e os seus órgãos de governo próprio e as instituições nacionais", comentou à comunicação social à margem da Festa da Cana-de-açúcar, nos Canhas, na Ponta do Sol.

Miguel Albuquerque acrescentou ter muito prazer em receber António Costa na Madeira: "costumo dizer que nada melhor constatar 'in loco' a real situação da Região e vamos ter ocasião de falar de alguns assuntos pendentes", tendo-se escusado, no entanto, a dizer quais são.

Esta deslocação, que concentra a agenda oficial na terça-feira, tem como objetivo político, de acordo com a mesma fonte, a "normalização de relações institucionais e passar a ideia de que o período de costas voltadas que aconteceu nos últimos anos, com diferentes protagonistas, acabou", valorizando assim a Região Autónoma da Madeira.

O pilar económico desta visita passa ainda pela "valorização e dignificação do turismo como âncora da economia madeirense".

O primeiro-ministro tem chegada prevista ao Funchal na segunda-feira, às 20:45, e de acordo com fonte do governo regional, António Costa e Miguel Albuquerque têm um jantar privado nessa noite.

A agenda de terça-feira começa pelas 10:30, com uma visita de António Costa ao Mercado dos Lavradores, no Funchal, seguindo-se, às 12:00, uma cerimónia na Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira, onde o primeiro-ministro fará uma intervenção.

De acordo com o programa provisório, para as 13:15 está agendado um almoço oferecido por Miguel Albuquerque na Quinta Vigia, a residência oficial do presidente do Governo da Região Autónoma da Madeira.

António Costa inaugura, à tarde, o Complexo Balnear do Lido e depois, às 17:20, as instalações da ACIN, empresa pioneira na criação de soluções informáticas, no Projeto Brava Valley, na Ribeira Brava.

A comitiva do primeiro-ministro, que tem regresso marcado a Lisboa para terça-feira às 21:30, é ainda composta pela secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, e pelo secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos.

Sobre a cana-de-açúcar cuja produção este ano deverá atingir as 10 mil toneladas (em 2015 foi de 8,8 mil toneladas), Miguel Albuquerque manifestou que o Governo Regional vai assegurar "este ano" o preço, ou seja, 27 cêntimos por quilo mas para o próximo ano terá "cuidado" no sentido de não haver uma sobre produção que não corresponda às necessidades do mercado.

Lusa

  • Menino perdido na Praia da Luz foi levado à GNR por turista
    1:11

    País

    Um menino inglês, de sete anos, esteve desaparecido na quinta-feira na Praia da Luz, no Algarve, depois de se ter perdido dos pais. A GNR colocou duas equipas de investigação no local, mas ao fim de uma hora e meia o rapaz apareceu na esquadra de Lagos acompanhado por um turista a quem terá pedido ajuda.

  • Mais viagens mas menos turistas de Portugal
    1:22

    País

    Os residentes em Portugal - sejam portugueses ou estrangeiros - realizaram quatro milhões de viagens turísticas, só no primeiro trimestre do ano. Um aumento de mais de 6% nas viagens dentro do país face ao período homólogo e de mais de 15% nas viagens para fora, de avião. O estudo é do INE, o Instituto Nacional de Estatística, que permite fazer o retrato mais claro de quem viaja e porquê.

  • Algarve sozinho gera metade dos bens transacionáveis em Portugal
    4:14

    SIC 25 Anos

    O Algarve quase não tem indústria e os especialistas consideram que é excessivamente dependente do turismo. Ainda assim, sozinho contribui com metade do que Portugal gera em bens transacionáveis. A região tem problemas graves, como a falta de médicos e um custo de vida muito alto, mas continua a atrair a maior parte dos turistas e muitos estrangeiros decidem mesmo escolher a região para viver.