sicnot

Perfil

País

PSP identifica dois taxistas no Porto por agressões a condutores da Uber

Dois taxistas foram identificados pela PSP por alegada autoria de danos materiais em duas viaturas da Uber e intimidação e agressão física aos respetivos condutores.

A ANTRAL condenou a violência, mas alertou que a Uber "não está autorizada a trabalhar em Portugal" (Arquivo)

A ANTRAL condenou a violência, mas alertou que a Uber "não está autorizada a trabalhar em Portugal" (Arquivo)

ESTELA SILVA

Com o episódio deste fim de semana, sobe para três o número de casos conhecidos de agressões a condutores ao serviço da Uber na cidade do Porto nos últimos dois meses.

Em declarações à Lusa, fonte das relações públicas da PSP explicou que sábado, pelas 9:20, junto ao Ipanema Park Hotel, no Porto, um carro patrulha da PSP foi chamado ao local na sequência de uma "desordem" que envolveu taxistas e dois indivíduos que deram conta de trabalhar para uma empresa de transportes privados que recebe serviços através da aplicação informática Uber.

A PSP identificou os dois taxistas apontados como os alegados autores de danos materiais em dois automóveis a trabalhar para a Uber e alegadas agressões físicas e intimidações aos condutores desses veículos.

Segundo a PSP, os taxistas terão ainda agredido um terceiro indivíduo que chegou antes da polícia para auxiliar os condutores vítimas de intimidação e agressão.

A 16 de março, a PSP informava que tinha identificado também um taxista como sendo o alegado autor de danos numa viatura parada perto da estação ferroviária de Campanhã (Porto).

A PSP, na altura, informou que um cidadão se queixou de sido vítima de agressões verbais e de a sua viatura ter sofrido vários danos.

No passado dia 16 de fevereiro, dois homens ao serviço da aplicação informática Uber também foram agredidos à porta de um hotel Sheraton do Porto por quatro pessoas, duas das quais taxistas, disse na altura à Lusa fonte da PSP, que recebeu queixa formal do sucedido.

Com Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".