sicnot

Perfil

País

PSP identifica dois taxistas no Porto por agressões a condutores da Uber

Dois taxistas foram identificados pela PSP por alegada autoria de danos materiais em duas viaturas da Uber e intimidação e agressão física aos respetivos condutores.

A ANTRAL condenou a violência, mas alertou que a Uber "não está autorizada a trabalhar em Portugal" (Arquivo)

A ANTRAL condenou a violência, mas alertou que a Uber "não está autorizada a trabalhar em Portugal" (Arquivo)

ESTELA SILVA

Com o episódio deste fim de semana, sobe para três o número de casos conhecidos de agressões a condutores ao serviço da Uber na cidade do Porto nos últimos dois meses.

Em declarações à Lusa, fonte das relações públicas da PSP explicou que sábado, pelas 9:20, junto ao Ipanema Park Hotel, no Porto, um carro patrulha da PSP foi chamado ao local na sequência de uma "desordem" que envolveu taxistas e dois indivíduos que deram conta de trabalhar para uma empresa de transportes privados que recebe serviços através da aplicação informática Uber.

A PSP identificou os dois taxistas apontados como os alegados autores de danos materiais em dois automóveis a trabalhar para a Uber e alegadas agressões físicas e intimidações aos condutores desses veículos.

Segundo a PSP, os taxistas terão ainda agredido um terceiro indivíduo que chegou antes da polícia para auxiliar os condutores vítimas de intimidação e agressão.

A 16 de março, a PSP informava que tinha identificado também um taxista como sendo o alegado autor de danos numa viatura parada perto da estação ferroviária de Campanhã (Porto).

A PSP, na altura, informou que um cidadão se queixou de sido vítima de agressões verbais e de a sua viatura ter sofrido vários danos.

No passado dia 16 de fevereiro, dois homens ao serviço da aplicação informática Uber também foram agredidos à porta de um hotel Sheraton do Porto por quatro pessoas, duas das quais taxistas, disse na altura à Lusa fonte da PSP, que recebeu queixa formal do sucedido.

Com Lusa

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.