sicnot

Perfil

País

Chuva e queda de neve nas miniférias da Páscoa

As miniférias da Páscoa vão ser dominadas pela chuva, que será mais frequente nas regiões do norte e no centro, e queda de neve, segundo o Instituto do Mar e da Atmosfera.

PAULO NOVAIS

A partir de sexta-feira e até domingo de Páscoa, com a aproximação e passagem de superfícies frontais, está prevista a ocorrência de períodos de chuva, que serão mais frequentes nas regiões do norte e do centro.

"Gradualmente, a partir do final de sexta-feira, estamos a prever períodos de chuva no litoral norte, que e no dia 26 [sábado] vai estender-se a todo o território. No dia 27 [domingo] vai passar a regime de aguaceiros", declarou o meteorologista Bruno Café, acescentando que está previsto para as miniférias da Páscoa vento do quadrante oeste, que poderá ser por vezes forte nas terras altas.

"No sábado estamos também a prever queda de neve acima dos 1.800/1.200, descendo gradualmente a cota para os 1.000/1.200 metros, podendo descer para os 800/1.000 metros durante a noite e manhã de domingo", afirmou.

Segundo o especialista do IPMA, a chuva vai ser mais persistente no sábado no litoral norte, enquanto no domingo será de aguaceiros.

"No que diz respeito às temperaturas, a mínima vai variar entre 06 e 10 graus Celsius, embora com valores mais baixos no nordeste transmontano e na Beira Alta, onde não deverão ultrapassar 05 graus. A temperatura máxima irá variar aproximadamente entre 14 e 19 graus, com exceção da zona da Serra da Estrela, onde será ligeiramente inferior", explicou.

Quanto ao estado do tempo, no arquipélago da Madeira nas miniférias da Páscoa, o instituto prevê a ocorrência de precipitação, mais frequentes nas vertentes norte e terras altas e que poderá ser de neve nos pontos mais altos da ilha, vento do quadrante norte, moderado a forte.

Segundo o IPMA, as temperaturas mínimas na Madeira vão variar entre 11 e 13 graus e a máxima entre 17 e 20 graus.

O instituto prevê para os Açores a passagem hoje e quinta-feira de uma superfície frontal fria, que deverá afetar sucessivamente os grupos ocidental (Flores e Corvo), central (Graciosa, São Jorge, Terceira, Pico e Faial) e oriental (São Miguel e Santa Maria).

Assim, a previsão aponta para céu em geral muito nublado, prevendo-se períodos de chuva ou aguaceiros, especialmente no grupo ocidental, condições para a formação de neblinas e vento de sudoeste bonançoso a moderado, rodando para norte com a passagem da frente fria.

Nos Açores, as temperaturas máximas deverão variar entre os 16 e os 19 graus, e as mínimas entre os 10 e 13.

Chuva e queda de neve são as previsões para as miniférias da Páscoa que se aproximam...

De acordo com o Instituto do Mar e da Atmosfera, a partir de sexta-feira até domingo, a chuva será mais frequente nas regiões do norte, centro, Madeira e Açores. No litoral norte também está prevista chuva a partir do final do dia de sexta-feira, mas no sábado e no domingo prevêm-se apenas alguns aguaceiros nessa região. Em relação ao vento, é esperado forte nas terras altas. Queda de neve só acima dos 1800 metros na sexta-feira, limite que poderá descer para os 800 metros durante a noite e manhã de domingo. Quanto às temperaturas, as mínimas vão andar entre os 6 e os 10 graus.

  • Lisboa e arredores cobertos de branco
    0:55

    País

    Vários telespetadores da SIC enviaram para a redação fotografias e vídeos do mau tempo que se fez sentir na cidade de Lisboa e arredores durante esta tarde. Muitas ruas ficaram desertas e cobertas de branco devido à trovoada e à queda de granizo.

  • Primavera chegou mas não trouxe o bom tempo
    2:33

    País

    A Primavera chegou formalmente esta madrugada, embora não com o estado do tempo que lhe é característico. A chuva desta manhã significa prejuízo para muitos comerciantes. A semana da Páscoa vai ter períodos de sol e aguaceiros mas no fim de semana vai chover.

  • Alemanha aprova projeto-lei que permite aceder a telemóveis de migrantes
    1:52
  • Descoberta nova espécie de primatas em Angola

    Mundo

    Uma equipa britânica de cientistas descobriu uma nova espécie de galagos anões, um primata pertencente à família dos galonídeos - comum na África subsariana -, na floresta ameaçada da Kumbira, localizada na província do Cuanza Sul, noroeste de Angola.