sicnot

Perfil

País

Nuno Morais Sarmento admite candidatura à liderança do PSD no futuro

O ex-vice-presidente do PSD Nuno Morais Sarmento afirmou hoje que Pedro Passos Coelho é o líder ideal agora, mas não exclui, no futuro, vir a candidatar-se à liderança do partido.

Em entrevista à Antena 1, a duas semanas do congresso do PSD, Morais Sarmento disse que hoje sim Passos Coelho é o líder certo, mas admitiu que "com enorme dificuldade, com enorme dificuldade poderá ser candidato a primeiro-ministro daqui por três anos".

O ex-número dois de Durão Barroso no Governo disse que ainda não sabe se vai ao congresso, de 1 a 3 de abril, em Espinho, e afirmou estranhar aqueles que negaram Passos e vêm agora dizer que o homem está datado.

Para Morais Sarmento, o atual líder do PSD é o líder certo agora.

"Hoje sim... não sei o que lhe responderei para o ano", respondeu.

E quanto à hipótese de ele próprio ser candidato a presidente dos sociais-democratas, o ex-vice-presidente deixou o cenário em aberto: "No futuro não estou impedido de o ser no momento em que o entender, não há nenhuma razão para excluir isso."

Pedro Passos Coelho é presidente do PSD desde 2010, tendo sido primeiro-ministro entre 2011 e 2015, à frente de um Governo de coligação PSD-CDS.

As diretas para a liderança do partido foram a 5 de março e Passos foi reeleito com 95% dos votos, a maior votação em qualquer eleição com candidato único no partido.

Lusa

  • Rúben Lima nega crimes de corrupção no processo Cashball
    6:04

    Desporto

    Rúben Lima, um dos oito jogadores suspeitos de terem sido aliciados por intermediários ao serviço do Sporting para beneficiar o clube de Alvalade, nega todos os crimes investigados pela Polícia Judiciária. Numa entrevista exclusiva à SIC, o jogador do Moreirense garante que não conhece nenhum dos quatro arguidos detidos no âmbito do processo Cashball.

    Exclusivo SIC

  • Partido Podemos com votação inédita em Espanha
    1:32

    Mundo

    Há uma votação inédita em Espanha. O Podemos começou esta terça-feira a decidir a continuidade do líder do partido, depois de Pablo Iglesias e a companheira terem comprado uma casa de 600 mil euros.

  • A maior obra de reconversão urbana em Portugal 20 anos depois
    3:47