sicnot

Perfil

País

Brasil distingue Paulo Portas com a insígnia mais importante dada a estrangeiros

O Governo do Brasil vai condecorar o antigo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, com a Ordem do Cruzeiro do Sul, a insígnia mais importante para distinguir cidadãos estrangeiros, informou hoje fonte do CDS-PP.

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

De acordo com a mesma fonte, a condecoração deve-se "aos relevantes serviços prestados por Paulo Portas, nomeadamente como ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros no desenvolvimento das relações entre os dois países".

A data da condecoração ainda não foi ainda anunciada.

O antigo líder do CDS-PP e também ex-vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, foi eleito a 16 de março vice-presidente da Câmara de Comércio, cargo que, de acordo com a instituição, tem duração de três anos e não é remunerado.

"Aceitei com gosto esta vice-presidência da Câmara de Comércio porque é uma forma muito útil de continuar a ajudar a internacionalização das empresas e o setor exportador, que são os pilares do nosso crescimento", refere Paulo Portas, citado numa nota da Câmara de Comércio.

Lusa

  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Rui Rio comprometeu-se a realizar apenas dois debates
    0:45

    País

    Rui Rio disse esta terça-feira que foi apanhado de surpresa com a mudança de posição de Pedro Santana Lopes, que exige três debates entre os dois candidatos à liderança do PSD nos canais generalistas. Rui Rio reiterou ainda que se comprometeu a fazer apenas dois debates.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.