sicnot

Perfil

País

Seis barras fechadas e duas condicionadas devido à agitação marítima

Seis barras estão hoje fechadas a toda a navegação e duas estão condicionadas, permitindo apenas a entrada de embarcações com mais de 35 metros de comprimento, segundo a página online da Autoridade Marítima Nacional.

ANTÓNIO ARAÚJO

De acordo com a informação da Marinha, desde as 23:24 de sábado, as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa de Varzim, Vila do Conde e São Martinho do Porto estão fechadas a toda a navegação.

As barras de Aveiro e Figueira da Foz estão fechadas a todas as embarcações com comprimentos inferiores a 35 metros.

As restantes barras no continente (oito na costa litoral e sete no sul) e nos arquipélagos da Madeira e dos Açores estão abertas "a toda a navegação", segundo a página da Marinha na Internet.

Toda a costa litoral e sul está com em situação de alerta por causa da agitação marítima.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) e também o sistema europeu de avisos meteorológicos, durante o dia de hoje e de segunda-feira 10 distritos de Portugal Continental estão sob Aviso Amarelo devido á agitação marítima.

Nos distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro são esperadas ondas de noroeste com 4 a 5 metros.

Lusa

  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Jornalista bielorrusso come jornal após perder aposta

    Desporto

    Vyacheslav Fedorenko, editor de desporto de um importante jornal da Bielorrúsia, apostou que o Dinamo Minsk não chegaria aos play-offs da Kontinental Hockey League (KHL), uma liga internacional dominada por equipas russas. Perdeu e acabou a comer as próprias palavras, impressas em papel.