sicnot

Perfil

País

Detidos para interrogatório condutor e proprietário da carrinha do acidente em França

Foram hoje detidos para interrogatório o condutor e o proprietário da carrinha envolvida no acidente em que morreram 12 portugueses, na semana passada, em França.

A notícia é avançada pelo jornal local La Montagne.

O condutor, um jovem também português de 19 anos, foi o único sobrevivente entre os ocupantes da carrinha envolvida no acidente, que ocorreu por volta das 23:45 de quinta-feira na estrada nacional N79, perto da cidade francesa de Lyon, na localidade de Moulins.

O jovem ficou em estado de choque depois do acidente e estava hospitalizado até hoje numa unidade psiquiátrica em Yzeure, uma comunidade perto de Moulins, referiu o mesmo jornal.

O tio do condutor e proprietário da carrinha também foi hospitalizado depois do acidente.

ortugal aciona proteção consular para condutor da carrinha

Entretanto, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas disse hoje que Portugal acionou "a proteção consular para o condutor e um seu familiar, que vinha numa segunda viatura, o que significa que a partir deste momento os serviços consulares acompanham presencialmente e em termos jurídicos e administrativos tudo o que são diligências do foro jurisdicional".

Em declarações à Lusa a partir de Moulin, após a partida de sete carrinhas funerárias com os corpos dos portugueses, José Luís Carneiro disse que as autoridades inclinam-se para a ideia de que houve uma manobra perigosa, resultante de uma ultrapassagem a um ou mais veículos.

As 12 vítimas do acidente, com idades entre os 7 e os 63 anos, morreram na sequência de um choque frontal entre a carrinha ligeira de passageiros em que seguiam e um veículo pesado. O veículo em que seguiam os portugueses saiu da Suíça por volta das 21:00 de quinta-feira e tinha como destino Portugal.

Ontem, a companhia de seguros Liberty Seguros anunciou que assegura a trasladação para Portugal dos corpos dos 12 cidadãos portugueses, invocando que a decisão se deveu a "razões de natureza puramente humanitária e de respeito profundo pela dor dos familiares e amigos das vítimas".

Última atualização às 19:11/Com Lusa

  • Nunca mais
    9:16