sicnot

Perfil

País

IGAI abre inquérito ao tiroteio na Ameixoeira

A Inspeção-Geral da Administração Interna anunciou hoje a abertura de um inquérito para apurar todos os factos relacionados com o tiroteio ocorrido no bairro da Ameixoeira, em Lisboa, em que cinco pessoas foram baleadas.

Numa resposta enviada à agência Lusa, a inspetora-geral da Administração Interna, Margarida Blasco, indicou que foi "instaurado um processo de inquérito para apuramento cabal de todos os factos ocorridos no bairro da Ameixoeira".

Três agentes da PSP e duas mulheres civis foram baleados durante confrontos no bairro da Ameixoeira, na Alta de Lisboa, na terça-feira à noite.

Segundo a Polícia de Segurança Pública, os três agentes da PSP foram feridos quando tentavam pôr cobro a confrontos entre famílias no bairro.

"Os três agentes faziam parte da equipa que estava mais perto do local, tendo sido os primeiros a chegar ao bairro, deparando-se com a situação de confronto entre dois grupos com armas de fogo", explicou à Lusa o porta-voz da Direção Nacional da PSP.

Hugo Palma afirmou hoje de manhã que três dos cinco feridos permanecem internados em situação estável, tendo dois agentes da PSP tido alta ainda durante a madrugada.

O porta-voz da PSP acrescentou que, até ao momento, não existem detidos, nem identificados, tendo a Polícia Judiciária recolhido vestígios no local onde decorreu a troca de tiros, na Rua António Villar.

Foi recolhida uma caçadeira, embora não tenham informação de que seja uma arma envolvida nos confrontos.

A investigação está a cargo da Polícia Judiciária.

Lusa

  • Vídeo mostra momentos de tensão no bairro da Ameixoeira
    0:53

    País

    Cinco pessoas, três delas agentes da PSP, ficaram ontem à noite feridas, num tiroteio na Ameixoeira, em Lisboa. Mas dos distúrbios começaram ainda durante o dia, estas imagens a que a SIC teve acesso foram registadas por um morador e dão conta dos momentos de tensão que se viveram ao final da tarde. São audíveis os tiros disparados e também a confusão que se seguiu.

  • O filme de uma noite de tiroteios e rusgas na Ameixoeira
    3:54

    País

    Dois dos agentes atingidos ontem no bairro da Ameixoeira em Lisboa já tiveram alta. O terceiro agente e as duas mulheres civis, também atingidos, foram submetidos a cirurgias e estão livres de perigo. Até ao momento não há detenções a registar, a PSP fez várias rusgas durante a noite mas o suspeito já identificado continua a monte.

  • Polícia procura autores de tiroteio na Ameixoeira
    12:03

    País

    Um tiroteio no bairro da Ameixoeira, na Alta de Lisboa, provocou cinco feridos. Três deles são agentes da PSP e dois são civis. O bairro está cercado pela polícia, que procura os autores dos disparos. A SIC Notícias acompanhou em direto algumas das rusgas após o incidente.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.