sicnot

Perfil

País

Pena suspensa para médico acusado de abortos ilegais

O Tribunal de Loures condenou hoje um médico a quatro anos de prisão, com pena suspensa por igual período, pela prática de dois crimes de aborto agravado, realizados em 2012 no hospital de Torres Vedras.

Hospital de Torres Vedras

Hospital de Torres Vedras

SIC

Além destes dois crimes, o médico, hoje com 52 anos e natural de Cuba, foi condenado pelos crimes de falsificação simples de documentos, peculato de uso e de recebimento indevido de vantagens, ocorridos no Hospital Amadora/Sintra (2008) e no Centro Hospitalar de Torres Vedras (2012).

O médico estava acusado de ter praticado três abortos ilegais, a troco de dinheiro, um em 2008, no Hospital Amadora/Sintra, e dois no Centro Hospitalar de Torres Vedras, em 2012, mas o tribunal apenas deu como provados os dois últimos.

A presidente do coletivo de juízes explicou que o tribunal considerou tratar-se de crimes de aborto agravado dada a sua "habitualidade" (mais do que um) e a "intenção lucrativa".

Relativamente aos outros crimes, a magistrada explicou que se devem ao aproveitamento de meios hospitalares para "utilização indevida" (peculato de uso), à "adulteração" do registo clínico das pacientes (falsificação de documentos) e ainda ao recebimento de contrapartidas financeiras para a realização dos abortos (recebimento indevido de vantagens).

A presidente do coletivo referiu ainda que, por se tratar de um crime que "gera alarme social" e "quebra de confiança nas instituições do Estado" (crimes realizados em hospitais públicos), o tribunal decidiu excluir a possibilidade de serem aplicadas penas de multa e optou por uma pena de prisão.

Contudo, dada a ausência de antecedentes criminais e o facto de o arguido estar bem integrado na sociedade, o tribunal decidiu suspender a pena na sua execução, por igual período.

O tribunal decidiu ainda absolver o médico da pena acessória de proibição de exercer a sua atividade profissional.

Por se encontrar a exercer medicina em Angola, o médico não assistiu ao julgamento.

No final da audiência, a advogada de defesa escusou-se a prestar declarações aos jornalistas.

Com Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.