sicnot

Perfil

País

Guarda regista aumento de participações de crimes violentos

O distrito da Guarda foi aquele que registou em 2015 uma maior subida percentual (31,7%) de participações de crimes violentos e graves às autoridades face ao ano anterior, segundo o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI), hoje divulgado.

Com um total de 79 ocorrências de criminalidade violenta e grave participados às autoridades em 2015, contra as 60 registadas em 2014, o distrito da Guarda é aquele que, em termos percentuais, apresenta um maior crescimento deste tipo de criminalidade, com uma subida de 31,7%.

Seguem-se os distritos de Santarém (22,5%) e de Viana do Castelo (18,9%), que respetivamente, registaram 452 ocorrências (+83 do que em 2014) e 189 ocorrências (+30 do que em 2014).

Em termos absolutos, os distritos de Lisboa, Porto e Setúbal são aqueles com maior número de crimes violentos e graves participados em 2015.

Segundo o relatório, "Lisboa é responsável por aproximadamente 45% das participações", e juntando os distritos de Porto (16,9%) e Setúbal (11,3%), os três "representam 73% das participações" deste tipo de criminalidade no último ano.

Lisboa e Setúbal mantiveram em 2015 a tendência dos últimos anos de redução de participações de crimes violentos e graves: Lisboa, com 8.483 participações às autoridades em 2015 (-93 do que em 2014), regista uma quebra de 1,1% neste tipo de ocorrências; e Setúbal, com 2.135 registos em 2015 (-170 do que em 2014) apresenta uma redução percentual de 7,4%.

Já o Porto, que entre 2006 e 2013 registou anualmente sucessivas quebras na participação de crimes graves e violentos, voltou em 2015 a registar um aumento face ao ano anterior, com 3.199 ocorrências (+205 do que em 2014), o que representa um crescimento de 6,8%.

Pelo lado dos distritos com uma mais acentuada redução percentual de criminalidade violenta e grave participadas, destacam-se em 2015 Braga (-14,4%), Faro (-12%), Portalegre (-10,1%) e Setúbal (-7,4%).

Entre as regiões autónomas, os Açores registaram uma quebra de participações deste tipo de criminalidade de 3%, e a Madeira um aumento de 4%.

O RASI 2015, hoje entregue no parlamento, indica que criminalidade geral aumentou 1,3 por cento no ano passado, face a 2014, mas a criminalidade violenta e grave diminuiu 0,6%.

Lusa

  • Criminalidade de grupos e jovens está a baixar

    País

    As autoridades registaram uma diminuição de 11,5 por cento nas participações por delinquência juvenil, no ano passado, e de 4,4% para a criminalidade praticada por grupos, revela o Relatório Anual de Segurança Interna 2015, hoje divulgado.

  • Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já têm cadastro
    1:59

    Crise no Sporting

    Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já foram condenados por 22 crimes que cometeram no passado, mas nunca nenhum deles cumpriu pena de prisão ou prisão domiciliária. O juiz decretou a prisão preventiva na sequência das agressões à equipa do Sporting por entender que se tratou de um comportamento chocante, terrorista e a perversão do espírito desportivo.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • Abate de animais nos canis proibido a partir de setembro
    1:35

    País

    O abate de animais nos canis passa a ser proibido a partir de setembro. Só em 2017, foram mortos cerca de 12 mil cães e gatos, uma média de um abate por hora. O Governo lançou um programa de incentivos financeiros de um milhão de euros, que ainda está a decorrer.

  • Cabazes solidários oferecidos pelo Governo encontrados no lixo
    0:57
  • Colheita da cereja já arrancou no Fundão
    1:54

    País

    A colheita das primeiras cerejas da época já começou no Fundão. A campanha atrasou um mês em relação a anos anteriores, por causa do inverno que se prolongou, mas os produtores garantem que o fruto é de qualidade.