sicnot

Perfil

País

Parlamento vota hoje duas condenações a Angola

O Parlamento vota hoje duas condenações a Angola pela pena aplicada aos 17 ativistas, condenados à prisão efetiva entre os 2 e 8 anos de cadeia.

(arquivo)

(arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters


É a terceira vez em oito meses que o Parlamento aprecia votos de condenação às autoridades angolanas, no âmbito deste caso, que levou dois dos condenados à greve de fome, incluindo o luso-angolano Luaty Beirão.

O Bloco de Esquerda liderou este processo e hoje volta a levar à votação um novo texto, ainda mais crítico à forma como o Estado angolano lidou com o caso dos ativistas.

Já o PS só ontem fez avançar com este voto de condenação por considerar "uma sentença pesada" para jovens e académicos e para a democracia, que não pode existir sem liberdade de expressão e de reunião.

As iniciativas do PS e do Bloco são votadas ao final da tarde, na sessão plenária que começa às 15:00.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".