sicnot

Perfil

País

Parlamento vota hoje duas condenações a Angola

O Parlamento vota hoje duas condenações a Angola pela pena aplicada aos 17 ativistas, condenados à prisão efetiva entre os 2 e 8 anos de cadeia.

(arquivo)

(arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters


É a terceira vez em oito meses que o Parlamento aprecia votos de condenação às autoridades angolanas, no âmbito deste caso, que levou dois dos condenados à greve de fome, incluindo o luso-angolano Luaty Beirão.

O Bloco de Esquerda liderou este processo e hoje volta a levar à votação um novo texto, ainda mais crítico à forma como o Estado angolano lidou com o caso dos ativistas.

Já o PS só ontem fez avançar com este voto de condenação por considerar "uma sentença pesada" para jovens e académicos e para a democracia, que não pode existir sem liberdade de expressão e de reunião.

As iniciativas do PS e do Bloco são votadas ao final da tarde, na sessão plenária que começa às 15:00.

  • Chamas no concelho de Torre de Moncorvo ameaçaram aldeia
    1:30

    País

    Dois incêndios no concelho de Torre de Moncorvo deram luta aos bombeiros na tarde de ontem e também durante toda a noite. As chamas estiveram muito próximas da aldeia de Cabanas de Cima, mas os bombeiros conseguiram desviar o fogo.

  • Se

    Se Jaime Marta Soares tiver razão, se a ciência e as autoridades não forem - outra vez? - manipuladas pelo poder político, se a investigação - independente - concluir que o fogo começou muito antes da trovoada, então, estamos diante de um dos maiores embustes do Portugal democrático.

    Pedro Cruz

  • Governo cria fundo de apoio para as pessoas afetadas pelos incêndios
    1:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O ministro do Planeamento e Infraestruturas reuniu-se esta quarta-feira com os autarcas de Figueró dos Vinhos, Castanheira de Pera e Pedrógão  Grande. O Governo criou um fundo financeiro, com o contributo dos portugueses, para apoiar a reconstrução das habitações e a vida das pessoas afetadas pelos incêndios que lavram desde sábado. O fundo será aprovado quinta-feira em Conselho de Ministros.

  • A reconstrução da Nacional 236
    1:44
  • Harry admite que ninguém na família real britânica quer ser rei ou rainha

    Mundo

    O príncipe Harry admitiu que nenhum dos mais jovens membros da família real britânica quer ser rei ou rainha. Numa entrevista exclusiva à revista norte-americana Newsweek, na qual aborda temas como a morte da mãe, que perdeu com apenas 12 anos, Harry afirma que ele e o irmão estão empenhados em "modernizar a monarquia".

    SIC