sicnot

Perfil

País

Indícios sugerem morte de estudante no Porto por "queda involuntária"

Os indícios recolhidos hoje sobre a morte de um estudante universitário no Porto sugerem que houve "uma queda involuntária" da própria vítima, disse à Lusa fonte da Polícia Judiciária.

Investigadores da PJ no local

Investigadores da PJ no local

SIC

A Judiciária vai continuar a recolher depoimentos dos elementos envolvidos, mas todos os indícios "recaem sobre a hipótese da queda como razão da morte do estudante, na sequência de uma desavença, embora falte ainda conhecer os resultados da autópsia.

"A queda dever-se-á a uma intervenção voluntária de uma amiga que tentou separar a vítima dos agressores. E foi nessa separação que terá caído e não voltou a levantar-se", explicou à Lusa fonte da Polícia Judiciária, explicando que estas informações têm na sua base as diligências da Judiciária e a recolha de imagens captadas por câmaras de videovigilância.

As hipóteses de a discussão entre grupos de estudantes ou praxes académicas ser a causa direta da morte do estudante de 20 anos, natural de Baião, estão para já afastadas, adiantou a mesma fonte policial.

Um jovem de 20 anos, estudante do Instituto Superior de Contabilidade e Administração, do Politécnico do Porto, apareceu hoje ferido na zona do polo universitário da Asprela, no Porto. Foi assistido pelo INEM e veio a morrer no Hospital de São João do Porto.

Em declarações à Lusa, fonte da Polícia Judiciária do Porto informou que o registo da ocorrência chegou àquela polícia às 5:49, hora em que foi "ativada a secção de investigação de homicídios" e foi ativado de imediato o serviço de "perícia criminalística".

O presidente da Federação Académica do Porto (FAP), Daniel Freitas, lamentou a morte de um estudante do ensino superior, sublinhando que uma situação destas "não pode passar em claro".

O Politécnico do Porto e o Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto manifestaram hoje "dor e perplexidade" pela morte do seu estudante e referiram estar em contacto com as autoridades policiais e académicas para conhecer as circunstâncias concretas do caso.

Com Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.