sicnot

Perfil

País

Seis detidos no bairro da Ameixoeria esta manhã

Seis detidos no bairro da Ameixoeria esta manhã

A PSP está a realizar uma operação policial no bairro da Ameixoeira e até agora foram detidas seis pessoas. A operação decorre no âmbito da lei das armas, como explicou à repórter Sara Sousa, o intendente Resende da Silva, responsável pela operação.

"Está em curso uma operação especial de prevenção criminal, que é feita sob a coordenação direta do Ministério Público e que visa situações de criminalidade violenta ou organizada, em especial que envolva utilização de armas. É uma operação obviamente resultante dos acontecimentos dos últimos dias", disse à agência Lusa o porta-voz da Direção Nacional da PSP, Hugo Palma.

Na terça-feira à noite, três agentes da PSP e duas mulheres civis foram baleados durante confrontos entre famílias rivais no bairro da Ameixoeira, na Alta de Lisboa.

Segundo a PSP, os três agentes policiais foram feridos quando tentavam pôr cobro a confrontos entre famílias.

"Os três agentes faziam parte da equipa que estava mais perto do local, tendo sido os primeiros a chegar ao bairro, deparando-se com a situação de confronto entre dois grupos com armas de fogo", explicou à Lusa o porta-voz da Direção Nacional da PSP.

Hugo Palma disse que ainda não existiam detidos, nem identificados, tendo a Polícia Judiciária recolhido vestígios no local onde decorreu a troca de tiros, na Rua António Villar.

Na operação foi recolhida uma caçadeira, embora as autoridades não tenham informação de que seja uma arma envolvida nos confrontos.

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) anunciou na quinta-feira a abertura de um inquérito para apurar "todos os factos" relacionados com o tiroteio ocorrido no bairro da Ameixoeira.

Numa resposta enviada à agência Lusa, a inspetora-geral da Administração Interna, Margarida Blasco, indicou que foi "instaurado um processo de inquérito para apuramento cabal de todos os factos ocorridos no bairro da Ameixoeira".

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.