sicnot

Perfil

País

Prédio afetado pela explosão do multibanco só poderá ser habitado dentro de três meses

Prédio afetado pela explosão do multibanco só poderá ser habitado dentro de três meses

Os moradores do prédio afetado pela explosão de uma caixa multibanco no Seixal, conseguiram entretanto ir a casa para retirar alguns pertences e medicamentos. Estão alojados num hotel desde ontem à noite. Lourenço Abrantes, da comissão de moradores, diz que, para já, o prazo para voltarem ao prédio deve rondar os três meses. À SIC, descreveu momentos de aflição com o rebentamento da caixa multibanco, que apesar dos riscos não provocou feridos.

  • Explosão da caixa multibanco danificou prédio e vários carros
    2:52

    País

    A explosão de uma caixa multibanco, durante a madrugada, no Seixal causou elevados danos materiais.O alerta foi dado por volta das 04:00, em Paivas. Os moradores ouviram um grande estrondo, na sequência de uma tentativa de assalto. O rebentamento danificou o prédio onde estava a caixa multibanco e destruiu parte dos escritórios de uma empresa de seguros. Os estilhaços danificaram ainda o prédio em frente e vários automóveis que estavam estacionados no local. As marcas da destruição são visíveis no local, onde está a repórter Ana Moreira.

  • Explosão em assalto a multibanco no Seixal
    1:52

    País

    Um prédio teve que ser evacuado no concelho do Seixal por causa da explosão de uma caixa multibanco durante uma tentativa de assalto. A explosão provocou danos significativos no edifício e na zona envolvente.

  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21