sicnot

Perfil

País

Mulher atropelada mortalmente pelo Metro em Vila Nova de Gaia

Uma mulher morreu hoje atropelada por uma composição do Metro do Porto em Vila Nova de Gaia, perto da estação General Torres, disseram fontes da PSP e do Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) do Porto.

Fonte do CDOS afirmou à Lusa que o alerta para o acidente foi dado às 8:40, tendo fonte das relações públicas da Polícia de Segurança Pública (PSP) do Porto adiantado tratar-se de uma mulher.

O metro do Porto já se encontra a circular normalmente na linha amarela. A circulação do metropolitano esteve esta manhã cortada nos dois sentidos em Vila Nova de Gaia devido a um atropelamento mortal perto da estação General Torres, ocorrido cerca das 8:40.

No local estiveram elementos da PSP, dos Sapadores de Gaia, dos Bombeiros de Voluntários de Coimbrões e do Instituto Nacional de Emergência Médica.

Última atualização às 11:24/Com Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida