sicnot

Perfil

País

Autópsia de estudante universitário do Porto conhecida em junho

O Instituto de Medicina Legal informou hoje que o estudante universitário que morreu na sexta-feira no Porto, alegadamente vítima de queda involuntária, foi autopsiado no sábado e que os resultados completos só estão prontos em início de junho.

Joel Rafael estudante universitário assassinado no parque de estacionamento da FEUP (Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto)

Joel Rafael estudante universitário assassinado no parque de estacionamento da FEUP (Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto)

"Há uma autópsia feita no sábado e o médico legista pediu exames complementares, um procedimento habitual nesta casa, na área da toxicologia e histologia", explicou à Lusa fonte oficial do Instituto de Medicina Legal, frisando que os resultados só estão prontos dentro de sete a oito semanas.

O Instituto de Medicina Legal asseverou hoje que o relatório da autópsia de Joel Rafael "não está feito, nem está assinado" e que só vai estar pronto no "início de junho", porque os "exames de histologia são os mais demorados".

Joel Rafael, de 20 anos, era estudante do ano zero no Instituto Superior de Contabilidade e Administração, do Politécnico do Porto, apareceu ferido na zona do polo universitário da Asprela, no Porto, foi assistido pelo Instituto Nacional de Emergência Médica, e veio a morrer no Hospital de São João do Porto.

A Polícia Judiciária avançava na sexta-feira, dia 1 de abril, que os indícios recolhidos naquele dia sobre a morte do estudante universitário no Porto sugerem que houve "uma queda involuntária" da própria vítima.

A Judiciária adiantava à agência Lusa que ia continuar a recolher depoimentos dos elementos envolvidos no caso da morte do estudante do Ensino Superior.

"A queda dever-se-á a uma intervenção voluntária de uma amiga que tentou separar a vítima dos agressores. E foi nessa separação que terá caído e não voltou a levantar-se", explicou à Lusa fonte da Polícia Judiciária, explicando que estas informações têm na sua base as diligências da Judiciária e a recolha de imagens captadas por câmaras de videovigilância.

A hipótese de a altercação entre grupos de estudantes ou praxes académicas ser a causa direta da morte do estudante, natural de Baião, está, para já, afastada, adiantou a mesma fonte policial.

Lusa

  • Morte de estudante no Porto foi acidental
    1:31

    País

    Afinal a morte do estudante de 20 anos junto à Faculdade de Engenharia do Porto foi acidental. Fonte da Polícia Judiciária disse à SIC que o jovem morreu com um traumatismo craniano, provocado por uma queda involuntária, durante um conflito entre universitários, nesta madrugada. Uma amiga terá empurrado a vítima involuntariamente na tentativa de acalmar os estudantes.

  • Estudante assassinado no parque de estacionamento da FEUP
    1:43

    País

    Um estudante de 20 anos foi brutalmente assassinado, esta madrugada, junto à Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. O jovem terá sido espancado até à morte por um grupo de quatro indivíduos, no parque de estacionamento. Ainda foi transportado para o Hospital de São João, mas não resistiu aos ferimentos.

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43