sicnot

Perfil

País

Fluviário de Mora anuncia renovação do habitat das lontras

O Fluviário de Mora, no Alentejo, anunciou hoje já ter a funcionar o seu renovado habitat das lontras, num investimento superior a 50 mil euros, apresentando agora o espaço "novas funcionalidades e decorações nos aquários".

© Enrique Castro-Mendivil / Reu

"O Fluviário foi redecorado, nos últimos meses, e fez um lifting na sua oferta, sobretudo no Lontrário, que se apresenta, agora, renovado e melhorado a bem das nove lontras que o habitam", revelou a entidade, em comunicado.

O Fluviário de Mora, no distrito de Évora, simula o percurso de um rio, desde a nascente até à foz, e alberga "mais de 500 exemplares de 55 espécies".

As obras, realizadas desde o final do ano passado, envolveram um investimento superior a 50 mil euros, segundo adiantou à agência Lusa fonte do Fluviário, e permitiram "melhorar ainda mais as condições" dos animais.

"Na conceção do projeto, foram considerados e respeitados os requisitos exigidos pelas espécies a albergar, que devem ser considerados na característica do habitat", referiu.

Assim, explicou, cada habitat tem "25 metros quadrados de fibra de vidro, que simula uma escarpa de um rio", e contempla ainda "um pequeno riacho, um espaço verde, uma zona de cascalho e troncos de grande porte", para que tudo se assemelhe "a uma margem de um rio".

"Foi também reduzido o plano de água para 50 mil litros, com a construção de um muro para que a mesma se mantenha com total qualidade", acrescentou o Fluviário.

Além disso, afirmou, o espaço "conta com o ensombramento de uma grande e estilizada árvore fotovoltaica, que garante a ausência de sol aos habitats ao longo do dia".

Vários dos aquários existentes no Fluviário foram igualmente melhorados, apresentando nova pintura e novas decorações, com o objetivo de "satisfazer os visitantes, no intuito de que voltem sempre".

"Ao fim de nove anos, por onde passaram mais de 730 mil visitantes, o Fluviário de Mora continua a inovar e a renovar-se como a maior e mais reconhecida instituição em Portugal e na Europa de divulgação do maravilhoso mundo dos rios e dos lagos", argumentou a instituição, propriedade da Câmara de Mora.

Lusa

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • Sociedade de Pneumologia recomenda cuidados com calor e incêndios

    País

    A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) alertou esta quarta-feira para os riscos respiratórios decorrentes dos incêndios e temperaturas elevadas, sobretudo para quem sofre de doenças crónicas, propondo medidas preventivas e recordando o aumento de mortalidade associado ao calor.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14
  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.